MPE pede impugnação de candidato em Rio Largo

O Ministério Público Eleitoral de Rio largo, município localizado na grande Maceió, entrou com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral em que pede a cassação do registro do candidato a prefeito pelo PSC, Pedro Victor Araújo Júnior; um dos motivos para o pedido foi a realização de bingos com a distribuição de senhas e presentes, antes do período eleitoral, com a finalidade de obter vantagens e conquistar o apoio dos eleitores; os bingos foram realizados em 2015 e 2016

O Ministério Público Eleitoral de Rio largo, município localizado na grande Maceió, entrou com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral em que pede a cassação do registro do candidato a prefeito pelo PSC, Pedro Victor Araújo Júnior; um dos motivos para o pedido foi a realização de bingos com a distribuição de senhas e presentes, antes do período eleitoral, com a finalidade de obter vantagens e conquistar o apoio dos eleitores; os bingos foram realizados em 2015 e 2016
O Ministério Público Eleitoral de Rio largo, município localizado na grande Maceió, entrou com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral em que pede a cassação do registro do candidato a prefeito pelo PSC, Pedro Victor Araújo Júnior; um dos motivos para o pedido foi a realização de bingos com a distribuição de senhas e presentes, antes do período eleitoral, com a finalidade de obter vantagens e conquistar o apoio dos eleitores; os bingos foram realizados em 2015 e 2016 (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O promotor eleitoral da 15ª Zona em Rio Largo, Wesley Fernandes Oliveira, entrou com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral onde pede a cassação do registro do candidato a prefeito pelo PSC, Pedro Victor Araújo Júnior. A ação tem como base uma denúncia de abuso de poder econômico praticado pelo candidato com a finalidade de obter vantagens na disputa eleitoral.

Um dos motivos para o pedido feito pelo promotor teria sido a realização de bingos com a distribuição de senhas e presentes pelo hoje candidato a prefeito de Rio Largo, antes do período eleitoral, com a finalidade de obter vantagens e conquistar o apoio dos eleitores. Os bingos foram realizados em 2015 e 2016, mas, segundo o promotor, neste ano eles aconteceram em períodos anteriores ao Dia das Mães, na Mata do Rolo.

“Considerando que a doação em questão fora feito por intermédio da realização de bingos e patrocínio pessoal do representado aos eleitores deste município, em período pré-eleitoral, é fácil deduzir que a distribuição tinha como objetivo obter o voto do eleitor”, diz o promotor Wesley Fernandes na ação apresentada à juíza titular da 15ª Zona Eleitoral, Marcli Guimarães, a quem caberá decidir ou não após ouvir as testemunhas se cassa o registro do candidato.

Pedro Victor é candidato pela coligação “Para Rio Largo dá Certo” formada por PSC, SD, PRTB, PTC, PHC, PTN, PRP e PTB. Nos autos, o representante do MP Eleitoral pede que além dos documentos anexados como fotos e CD com vídeos gravados, sejam convocados para depor o candidato a prefeito do PSC e pelo menos seis testemunhas. A juíza Marcli Guimarães já mandou citar Pedro Victor para que apresente defesa e arrole testemunhas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247