MST ocupa fazenda improdutiva em Valinhos, região de Campinas

A ocupação que leva o nome "Marielle Vive", em memória à vereadora assassinada há um mês no Rio de Janeiro, faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, que teve início na última terça-feira (10) e segue em todo Brasil até 17 de abril, Dia Internacional de Luta pela Terra

A ocupação que leva o nome "Marielle Vive", em memória à vereadora assassinada há um mês no Rio de Janeiro, faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, que teve início na última terça-feira (10) e segue em todo Brasil até 17 de abril, Dia Internacional de Luta pela Terra
A ocupação que leva o nome "Marielle Vive", em memória à vereadora assassinada há um mês no Rio de Janeiro, faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, que teve início na última terça-feira (10) e segue em todo Brasil até 17 de abril, Dia Internacional de Luta pela Terra (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Na madrugada deste sábado (14), cerca de 700 famílias do Movimento Sem Terra (MST) ocuparam a fazenda São João das Pedras, localizada no município de Valinhos, região de Campinas (SP).

A ocupação que leva o nome "Marielle Vive", em memória à vereadora assassinada há um mês no Rio de Janeiro, faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, que teve início na última terça-feira (10) e segue em todo Brasil até 17 de abril, Dia Internacional de Luta pela Terra.

A fazenda São João das Pedras tem aproximadamente mil hectares é improdutiva e alvo de especulação imobiliária na região. Por este motivo, o MST exige que a área seja destinada à reforma agrária e assentamento das famílias que desejam produzir alimentos saudáveis através da agroecologia.

O dia 17 de abril marca os 22 anos de impunidade do Massacre de Eldorado dos Carajás, ocorrido em 1996 no Pará, quando 21 Sem Terra foram assassinados pela Polícia Militar por lutarem pela Reforma Agrária. Em 2018, o dia 17 de abril também marca dois anos da destituição da presidenta Dilma pelas forças golpistas e a luta pela terra e Reforma Agrária se articula, intimamente, à luta contra o avanço do Golpe e à luta pela liberdade imediata do Lula.

Serviço

Ocupação Marielle Vive: Estrada do Jequitibá, na proximidade do km 7 (entre os bairros Vila Alpina e São Bento), Valinhos (SP)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247