MTE mantém interdição de moinho

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) manteve, nesta sexta-feira (11), a interdição do Moinho Motrisa e, com isso, não há previsão para a retirada das placas de concreto da indústria. O órgão fez uma série de exigências à empresa e só autoriza os trabalhos para retirada de estrutura do silo que ameaça cair após cumprimento de itens que devem garantir segurança durante a operação

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) manteve, nesta sexta-feira (11), a interdição do Moinho Motrisa e, com isso, não há previsão para a retirada das placas de concreto da indústria. O órgão fez uma série de exigências à empresa e só autoriza os trabalhos para retirada de estrutura do silo que ameaça cair após cumprimento de itens que devem garantir segurança durante a operação
O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) manteve, nesta sexta-feira (11), a interdição do Moinho Motrisa e, com isso, não há previsão para a retirada das placas de concreto da indústria. O órgão fez uma série de exigências à empresa e só autoriza os trabalhos para retirada de estrutura do silo que ameaça cair após cumprimento de itens que devem garantir segurança durante a operação (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - O auditor-fiscal do MTE, Elton Machado informou que analisou, hoje (11), a documentação entregue pela empresa e que, da forma como foi apresentada, não há condições de se autorizar os trabalhos. "Esse é um assunto complexo. Não se permite improviso em situações mais simples, tampouco numa situação como esta", afirmou o auditor.

De acordo com Elton Machado, a interdição está mantida e a Motrisa terá de buscar alternativas para realizar os trabalhos de remoção das placas, mesmo que, para tal, precise acionar outra empresa para realizar o serviço. "A maneira e atuação apresentada pela empresa não foi aprovada pelo ministério. A área continua interditada", emendou.

O desabamento de parte da estrutura de um dos quatro silos do Moinho Motrisa – que armazenavam grãos de trigo - ocorreu na tarde da última segunda-feira (7). Moradores do bairro do Poço tiveram de desocupar as casas, já que havia riscos. Cinco pessoas ficaram feridas.

Policiais militares seguem na região, a fim de evitar a aproximação de curiosos. A área do acidente que deixou cinco pessoas feridas na Avenida Comendador Leão, após um dos silos se romper, segue isolada. Equipes da Defesa Civil municipal e estadual também acompanham os trabalhos.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247