MTST realiza "Marcha pela paz, pão e teto"

Com o objetivo de denunciar o aumento do custo de vida, o aumento do desemprego, a desigualdade, a segregação e a violência na periferia de Fortaleza, o MTST realiza hoje à tarde, em Fortaleza, a "Marcha Pão, Paz e Teto". Os manifestantes farão uma caminhada pela cidade, saindo do Grande Bom Jardim até a Aldeota, finalizando no Palácio da Abolição

Com o objetivo de denunciar o aumento do custo de vida, o aumento do desemprego, a desigualdade, a segregação e a violência na periferia de Fortaleza, o MTST realiza hoje à tarde, em Fortaleza, a "Marcha Pão, Paz e Teto". Os manifestantes farão uma caminhada pela cidade, saindo do Grande Bom Jardim até a Aldeota, finalizando no Palácio da Abolição
Com o objetivo de denunciar o aumento do custo de vida, o aumento do desemprego, a desigualdade, a segregação e a violência na periferia de Fortaleza, o MTST realiza hoje à tarde, em Fortaleza, a "Marcha Pão, Paz e Teto". Os manifestantes farão uma caminhada pela cidade, saindo do Grande Bom Jardim até a Aldeota, finalizando no Palácio da Abolição (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) programou para hoje, em Fortaleza, uma manifestação em defesa de direitos. Os moradores da Ocupação Povo Sem Medo no Grande Bom Jardim, farão, logo mais à tarde, a partir das 17h, uma caminhada pela cidade, saindo do acampamento da ocupação "Povo Sem Medo", no Grande Bom Jardim, localizado na Estrada da Urucutuba próximo ao conjunto Tatumundé, com destino ao Palácio da Abolição, na "Marcha Pão, Paz e Teto".

O objetivo é denunciar o aumento do custo de vida, o aumento do desemprego, a desigualdade, a segregação e a violência na periferia de Fortaleza. O MTST tem sido, na atual conjuntura, um dos movimentos sociais mais atuantes na luta contra o golpe e em defesa dos direitos e da democracia.

Na manifestação o MTST vai apresentar uma pauta de reivindicações que inclui uma política habitacional sob a gestão dos movimentos populares, a desvinculação de 1% do ICMS para habitação popular, a construção de 3.000 casas para as famílias da ocupação Povo Sem Medo e a manutenção de programas sociais do governo da presidenta deposta Dilma Rousseff, como o "Minha Casa, Minha Vida", o programa de "Restaurantes Populares" e o programa "Praças de Juventude", além da ampliação dos Cucas, programa de inclusão social voltando para os jovens da periferia, desenvolvido na gestão da ex-prefeita Luizianne Lins.

 

 

 

 

 

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email