Mulheres farão vigília em protesto contra o assassinato da vereadora Marielle

Está marcado para hoje (15), a partir das 17h, na Praça da Gentilândia, no Benfica, uma vigília em protesto contra o bárbaro assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL). O ato está sendo organizado pelo PSOL, convocando ativistas, entidades democráticas, movimentos sociais e partidos políticos, para a vigília. Marielle Franco foi executada a tiros, na noite de ontem, no Rio de Janeiro. Além da vereadora, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi morto no atentado

Está marcado para hoje (15), a partir das 17h, na Praça da Gentilândia, no Benfica, uma vigília em protesto contra o bárbaro assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL). O ato está sendo organizado pelo PSOL, convocando ativistas, entidades democráticas, movimentos sociais e partidos políticos, para a vigília. Marielle Franco foi executada a tiros, na noite de ontem, no Rio de Janeiro. Além da vereadora, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi morto no atentado
Está marcado para hoje (15), a partir das 17h, na Praça da Gentilândia, no Benfica, uma vigília em protesto contra o bárbaro assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL). O ato está sendo organizado pelo PSOL, convocando ativistas, entidades democráticas, movimentos sociais e partidos políticos, para a vigília. Marielle Franco foi executada a tiros, na noite de ontem, no Rio de Janeiro. Além da vereadora, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi morto no atentado (Foto: Fatima 247)

Ceará 247 - Está marcado para hoje (15), a partir das 17h, na Praça da Gentilândia, no Benfica, uma vigília em protesto contra o bárbaro assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL). O ato está sendo organizado pelo PSOL, convocando ativistas, entidades democráticas, movimentos sociais e partidos políticos, para a vigília.

Marielle Franco foi executada a tiros, na noite de ontem, no bairro do Estácio, na cidade do Rio de Janeiro. Além da vereadora, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi baleado no atentado e morreu.

O duplo assassinato provocou reação e indignação no País inteiro e vários estados estão promovendo atos de protesto. O Assunto apareceu também com destaque em diversas publicações internacionais, como o "The New York Times", o "The Washington Post" e outros.  

Ativista do movimento negro e oriunda da favela da Maré, Marielle voltava de um evento chamado “Jovens negras movendo as estruturas”, na Lapa, quando, de acordo com testemunhas, teve o carro emparelhado por outro veículo, de onde partiram os tiros. Há duas semanas, Marielle havia assumido relatoria da Comissão da Câmara de Vereadores do Rio criada para acompanhar a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. 

A vereadora era reconhecida por sua histórica luta em defesa dos direitos humanos, especialmente em defesa dos direitos das mulheres negras e moradores de favelas e periferias, e por suas denúncias da violência policial. Segundo nota oficial divulgada pela direção nacional do PSOL a vereadora vinha denunciando a intervenção federal e a violência na cidade. E também questionando a ação da Polícia Militar. "Mais um homicídio de um jovem que pode estar entrando para a conta da PM. Matheus Melo estava saindo da igreja. Quantos mais vão precisar morrer para que essa guerra acabe?", escreveu no twitter comentando a morte do jovem Matheus Melo, assassinado na favela do Jacarezinho após sair da igreja com a namorada", afirma a nota do partido.

Confira aqui a agenda dos atos no Brasil.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247