Na Alese, Mendonça promete reduzir violência

Num esforço para demonstrar dados positivos e contornar críticas, o secretário de Estado da Segurança Pública, Mendonça Prado, fez uma longa explanação na tarde desta segunda-feira (9), aos deputados estaduais na Assembleia Legislativa; por pouco mais de uma hora, Mendonça destacou ações da polícia na elucidação de crimes, investimentos do governo em tecnologias para o setor e apresentou seu plano de trabalho para o início da gestão: os deputados elogiaram a disposição do secretário e fizeram questionamentos e sugestões para reduzir os índices de violência no Estado

Num esforço para demonstrar dados positivos e contornar críticas, o secretário de Estado da Segurança Pública, Mendonça Prado, fez uma longa explanação na tarde desta segunda-feira (9), aos deputados estaduais na Assembleia Legislativa; por pouco mais de uma hora, Mendonça destacou ações da polícia na elucidação de crimes, investimentos do governo em tecnologias para o setor e apresentou seu plano de trabalho para o início da gestão: os deputados elogiaram a disposição do secretário e fizeram questionamentos e sugestões para reduzir os índices de violência no Estado
Num esforço para demonstrar dados positivos e contornar críticas, o secretário de Estado da Segurança Pública, Mendonça Prado, fez uma longa explanação na tarde desta segunda-feira (9), aos deputados estaduais na Assembleia Legislativa; por pouco mais de uma hora, Mendonça destacou ações da polícia na elucidação de crimes, investimentos do governo em tecnologias para o setor e apresentou seu plano de trabalho para o início da gestão: os deputados elogiaram a disposição do secretário e fizeram questionamentos e sugestões para reduzir os índices de violência no Estado (Foto: Valter Lima)

Valter Lima, do Sergipe 247 - Num esforço para demonstrar dados positivos e contornar críticas, o secretário de Estado da Segurança Pública, Mendonça Prado, fez uma longa explanação na tarde desta segunda-feira (9), aos deputados estaduais na Assembleia Legislativa. Por pouco mais de uma hora, Mendonça destacou ações da polícia na elucidação de crimes, investimentos do governo em tecnologias para o setor e apresentou seu plano de trabalho para o início da gestão. Os deputados elogiaram a disposição do secretário e fizeram questionamentos e sugestões para reduzir os índices de violência no Estado

Acompanhado do seu staff (do comandante da Polícia Militar, Maurício Iunes, e do coordenador geral da Polícia Civil, delegado Everton dos Santos), Mendonça Prado disse que "nem todas as estatísticas representam a realidade de cada local" e sugeriu que enquanto, em Sergipe, todas as mortes são contabilizadas individualmente, em outros Estados, este levantamento se daria em conjunto não representando os números reais. "Todos os crimes e mortes são contabilizados aqui. Sergipe se revela pela honestidade dos seus agentes e fidelidade dos dados", reiterou ele, frisando que Estados maiores, como Maranhão e São Paulo, possuem índices de violência mais elevados, embora as estatísticas nem sempre mostrem isso.

Ao falar das medidas iniciais, o secretário tratou da reativação das delegacias plantonistas no interior, "para otimizar as ações da PM"; destacou a criação do gabinete de gestão operacional, o que, segundo ele, permitirá "um salto de qualidade nas ações da SSP"; informou que estão sendo tomadas medidas como a redistribuição do efetivo das polícias, a convocação de mais 300 PMs e a prorrogação do concurso atual. 

Em seu discurso, Mendonça apontou para um indicativo de redução dos crimes no Estado no mês passado em comparação com janeiro, após um longo período de elevação desses índices. “Foram 117 homicídios em janeiro contra 108 mortes em fevereiro. Trabalhamos para, em breve, ter a estabilização da violência e queda desses números”, pontuou. 

Ele também cobrou uma ação integrada dos governos para reduzir as causas da violência. "A questão não é apenas da polícia. Temos assumido papéis que são do estado brasileiro. A droga, por exemplo, não é uma questão só de polícia. Quando os prefeitos vão nos procurar para pedir mais segurança, a gente verifica que, nas cidades, os crimes ocorrem onde não se tem iluminação pública, onde a escola não está funcionando, onde falta saneamento, mas tudo quebra na cabeça da SSP. Precisamos de uma participação mais efetiva da sociedade", defendeu Mendonça, que ainda ressalvou que a legislação brasileira precisa ser melhorada.

O secretário destacou ainda em sua palestra que, no ano passado, a polícia elucidou 80% dos casos de violência do Estado. Ele também afirmou que o governo está investindo recursos do Proinveste em diversas obras, como o novo Instituto Médico Legal e o laboratório de DNA e toxicologia da SSP. Mendonça informou que 494 procedimentos foram instaurados na delegacia plantonista de Aracaju no último mês e destacou que 308 armas foram apreendidas recentemente em Sergipe. 

Após o discurso de Mendonça, os deputados Valmir Monteiro (PSC), Gilson Andrade (PTC), Gustinho Ribeiro (PSD), Francisco Gualberto (PT), Zezinho Guimarães (PMDB), Augusto Bezerra (DEM), Ana Lúcia (PT) e Maria Mendonça (PP), entre outros, elogiaram o discurso do secretário. Parlamentares da oposição cobraram mais presença dos policiais no interior do Estado, com ampliação do número de agentes e implantação de novos serviços (IML e Centros Integrados de Segurança) em cidades maiores, como Lagarto, Itabaiana e Estância.

O líder da oposição, Samuel Alves (PSL), afirmou que o pronunciamento de Mendonça foi “o esperado”. Ele disse que espera que, em 60 dias, o secretário retorne à Assembleia para apresentar a política sergipana para melhorar a segurança. “Ele está fazendo um estudo aprofundado, analisando todas as falhas, vai encontrar um caminho. O governo deve colocar monitoramento de câmeras no interior, integrar as guardas com as polícias e agir no combate ao consumo de drogas”, defendeu. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247