Na Holanda, médicos brasileiros denunciam cortes de Temer na saúde

Médicos e profissionais da saúde denunciaram, na 22ª Conferência Internacional de Aids, em Amsterdã, na Holanda, a redução de investimentos que a saúde pública vem sofrendo no Brasil; o protesto durante esse evento, considerado um dos maiores e mais importantes debates sobre HIV e Aids no mundo, criticou as políticas do governo Temer, como a PEC dos Gastos

Na Holanda, médicos brasileiros denunciam cortes de Temer na saúde
Na Holanda, médicos brasileiros denunciam cortes de Temer na saúde (Foto: Esq.: ARQUIVO PESSOAL / TWITTER - Dir.: Adriano Machado - Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Rede Brasil Atual - Médicos e profissionais da saúde denunciaram, na 22ª Conferência Internacional de Aids, em Amsterdã, na Holanda, a redução de investimentos que a saúde pública vem sofrendo no Brasil. O protesto realizado nesta quarta-feira (25) durante esse evento, que é considerado um dos maiores e mais importantes debates sobre HIV e Aidsno mundo, criticou as políticas implantadas pelo governo Temer, como a chamada PEC do Teto de Gastos, que reduz os investimentos públicos em políticas sociais pelos próximos 20 anos. A reportagem é da TVT e foi exibida na edição do mesmo dia, no Seu Jornal.

Para chamar a atenção para o problema, os manifestantes organizaram uma intervenção durante o evento, aos gritos de "vergonha!" e exibindo cartazes com informações sobre a realidade de infectados pela aids e HIV no Brasil.

Os profissionais brasileiros temem os impactos que o desmonte na saúde pode trazer ao tratamento de doenças como a Aids. De acordo com o Ministério da Saúde, desde 2013 o SUS fornece gratuitamente tratamento antirretroviral a todos os brasileiros diagnosticados com o vírus HIV. O evento reúne diversos especialistas da área para discutir a prevenção e o enfrentamento às doenças sexualmente transmissíveis.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247