Na TBC, Baldy admite que pode ser candidato a governador

Em sua participação no programa Roda de Entrevista, veiculado na noite desta segunda-feira pela nova Televisão Brasil Central (TBC), o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, deixou em aberto a possibilidade de ser candidato a governador neste ano; ministro afirmou que seria precipitado tomar decisões antes do fechamento da janela partidária - que permitirá aos parlamentares trocarem de partido entre os dias 6 de março e 6 de abril sem correrem o risco de perder o mandato - e antes da definição de alianças em Goiás; disse inclusive que há o risco de pré-candidatos hoje participantes da disputa não conseguirem “manterem-se de pé” até o final deste processo pré-eleitoral

Em sua participação no programa Roda de Entrevista, veiculado na noite desta segunda-feira pela nova Televisão Brasil Central (TBC), o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, deixou em aberto a possibilidade de ser candidato a governador neste ano; ministro afirmou que seria precipitado tomar decisões antes do fechamento da janela partidária - que permitirá aos parlamentares trocarem de partido entre os dias 6 de março e 6 de abril sem correrem o risco de perder o mandato - e antes da definição de alianças em Goiás; disse inclusive que há o risco de pré-candidatos hoje participantes da disputa não conseguirem “manterem-se de pé” até o final deste processo pré-eleitoral
Em sua participação no programa Roda de Entrevista, veiculado na noite desta segunda-feira pela nova Televisão Brasil Central (TBC), o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, deixou em aberto a possibilidade de ser candidato a governador neste ano; ministro afirmou que seria precipitado tomar decisões antes do fechamento da janela partidária - que permitirá aos parlamentares trocarem de partido entre os dias 6 de março e 6 de abril sem correrem o risco de perder o mandato - e antes da definição de alianças em Goiás; disse inclusive que há o risco de pré-candidatos hoje participantes da disputa não conseguirem “manterem-se de pé” até o final deste processo pré-eleitoral (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Em sua participação no programa Roda de Entrevista, gravado na manhã de domingo e veiculado na noite desta segunda-feira pela nova Televisão Brasil Central (TBC), o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, deixou em aberto a possibilidade de ser candidato a governador neste ano.

O ministro afirma que seria precipitado tomar decisões antes do fechamento da janela partidária - que permitirá aos parlamentares trocarem de partido entre os dias 6 de março e 6 de abril sem correrem o risco de perder o mandato - e antes da definição de alianças em Goiás. Disse inclusive que há o risco de pré-candidatos hoje participantes da disputa não conseguirem “manterem-se de pé” até o final deste processo pré-eleitoral. “Ainda não há uma decisão clara, definitiva. Temos que entender que janelas podem dar um tom diferente no equilibro de forças, inclusive aqui no Estado”.

O ministro deixou clara na entrevista a boa relação que tem com o vice-governador José Eliton (PSDB) - a quem classificou como “um lutador pelos interesses de Goiás - e com o deputado federal Daniel Vilela (MDB). Ao senador Ronaldo Caiado (DEM) ele dispensou alfinetadas. “Uma coisa que me preocupa, não só do senador Caiado, é que aqueles que nunca exerceram a gestão pública tenham essa capacidade de estar à frente de um posto como o de governador”, disse.

Baldy rechaçou a informação dada pela imprensa nacional de que ele teria firmado o compromisso de permanecer no cargo de ministro até o dia 31 de dezembro, quando se encerra o mandato do presidente Michel Temer (MDB). “Não fiz compromisso com Temer a não ser realizar um bom e profícuo trabalho. Ser um bom ministro da Cidades. Nunca discutimos prazo de saída”.

O ministro afirmou que tem o “compromisso moral” de apoiar o governo de Marconi Perillo (PSDB) e de José Eliton (PSDB) até o seu último dia, principalmente porque esteve no palanque em 2014 e subscreveu os compromissos que Marconi firmou com o povo de Goiás naquela eleição. No entanto, pondera que “é muito precipitado dizer se apoiaremos este ou aquele projeto”. Baldy foi entrevistado pelos jornalistas Rubens Salomão, da rádio Sagres 730, João Unes, do portal A Redação, e pelo apresentador Enzo de Lisita.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247