Nabil Bonduki: Doria vai despir a fantasia de prefeito?

O urbanista e ex-vereador de São Paulo Nabil Bonduki criticou nesta terça-feira, 13, o prefeito João Doria (PSDB) pelo anúncio de que irá se candidatar a governador de São Paulo; "Na campanha de 2016, ele enganou os paulistanos, que não o conheciam, com uma máscara de gestor, de joão trabalhador, de não político", disse Bonduki; "Agora, chegou a hora da verdade. Não sendo unanimidade em seu partido, lançou-se pré-candidato a governador para disputar a indicação do PSDB. Já sem a máscara de gestor, ele terá que despir sua última fantasia, a de prefeito de São Paulo"

O urbanista e ex-vereador de São Paulo Nabil Bonduki criticou nesta terça-feira, 13, o prefeito João Doria (PSDB) pelo anúncio de que irá se candidatar a governador de São Paulo; "Na campanha de 2016, ele enganou os paulistanos, que não o conheciam, com uma máscara de gestor, de joão trabalhador, de não político", disse Bonduki; "Agora, chegou a hora da verdade. Não sendo unanimidade em seu partido, lançou-se pré-candidato a governador para disputar a indicação do PSDB. Já sem a máscara de gestor, ele terá que despir sua última fantasia, a de prefeito de São Paulo"
O urbanista e ex-vereador de São Paulo Nabil Bonduki criticou nesta terça-feira, 13, o prefeito João Doria (PSDB) pelo anúncio de que irá se candidatar a governador de São Paulo; "Na campanha de 2016, ele enganou os paulistanos, que não o conheciam, com uma máscara de gestor, de joão trabalhador, de não político", disse Bonduki; "Agora, chegou a hora da verdade. Não sendo unanimidade em seu partido, lançou-se pré-candidato a governador para disputar a indicação do PSDB. Já sem a máscara de gestor, ele terá que despir sua última fantasia, a de prefeito de São Paulo" (Foto: Aquiles Lins)

SP 247 - O urbanista e ex-vereador de São Paulo Nabil Bonduki criticou nesta terça-feira, 13, o prefeito João Doria (PSDB) pelo anúncio de que irá se candidatar a governador de São Paulo

"O homem das máscaras não pode mais disfarçar. Acaba de anunciar que irá tirar a fantasia que usou nos últimos 14 meses, a de prefeito de São Paulo. Na campanha de 2016, ele enganou os paulistanos, que não o conheciam, com uma máscara de gestor, de joão trabalhador, de não político. O descrédito com a política deu-lhe a vitória no primeiro turno e o direito de administrar o maior município do mundo ocidental", disse Bonduki, em artigo na Folha de S. Paulo. 

Ele lembra que Doria, insatisfeito com o cargo que ocupava, passou a sonhar com voos mais altos. "O vazio da política nacional levou muitos a acreditarem que ele poderia ser o novo 'messias' que salvaria o país. A mosca azul subiu à cabeça. Passou a articular sua candidatura a presidente, realizando 47 viagens para fora da cidade em menos de um ano", afirma. 

"Agora, chegou a hora da verdade. Não sendo unanimidade em seu partido, lançou-se pré-candidato a governador para disputar a indicação do PSDB. Já sem a máscara de gestor, ele terá que despir sua última fantasia, a de prefeito de São Paulo", diz ele. 

Leia o artigo na íntegra. 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247