Não tem porque o PT pensar em outra alternativa que não seja Lula, diz Humberto

Líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT) reforçou a intenção do PT de manter a candidatura do ex-presidente Lula ao Planalto; parlamentar criticou o governo Michel Temer; é "unânime a insatisfação do povo com este governo golpista de Michel Temer e a dificuldade das prefeituras neste momento de crise"

Não tem porque o PT pensar em outra alternativa que não seja Lula, diz Humberto
Não tem porque o PT pensar em outra alternativa que não seja Lula, diz Humberto (Foto: Esq.: Moreira Mariz - Ag. Senado / Dir.: Stuckert)

Pernambuco 247 - Em mais uma agenda pelo interior do Estado, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT), fez questão de reforçar a intenção do PT de manter a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência da República. O parlamentar criticou o governo Michel Temer, o mais impopular ocupante da uma presidência da República em nível mundial. De acordo com o parlamentar, é "unânime a insatisfação do povo com este governo golpista de Michel Temer e a dificuldade das prefeituras neste momento de crise".

Sobre Lula, o congressista disse que, "apesar de impedido de fazer campanha, vítima de uma grande perseguição política", o principal nome do PT "segue líder em todas as pesquisas".

"E a oposição sabe que se ele se candidatar será eleito, se brincar, até no primeiro turno. Então, não tem porque, agora, pensarmos em outra alternativa", disse o parlamentar, que realizou a entrega de seis veículos para o transporte de pacientes, de medicamentos e dos agentes da saúde da cidade de Salgueiro, ao lado do prefeito do município, Clebel Cordeiro (MDB). A ação é resultado da destinação de emendas para o município. Ao todo, o senador petista já destinou R$ 662 mil para a cidade.

Pesquisa Ibope, divulgada no final do mês passado, apontou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na liderança isolada, com 33% dos votos, seguido pelo presidenciável Jair Bolsonaro, do PSL (15%), e pela ex-senadora Marina Silva, da Rede (7%).

Na sequência aparecem Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), com 4% cada, e Álvaro Dias, do Podemos (2%). Os presidenciável Fernando Collor de Mello (PTC), Manuela D'Ávila (PC do B), Flávio Rocha (PRB) e Levy Fidelix (PRTB) têm um 1% cada. 

João Goulart Filho não pontuou. Outro com menos de 1% somou 2% dos votos. Brancos e nulos, 22%, e não souberam ou não responderam, 6%.

Humberto também ressaltou a falta de popularidade do governo Temer. Atualmente, a atual gestão é aprovada por apenas 3% dos brasileiros, conforme pesquisa Datafolha divulgada no domingo (10) pelo jornal Folha de S. Paulo. Segundo o levantamento, 82% consideram o governo Temer ruim ou péssimo. Outros 14%, consideram regular a gestão dele.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247