Nassif insinua que Veja pagava por grampos

E diz que a revista no ter como escapar de um processo criminal exemplar

Nassif insinua que Veja pagava por grampos
Nassif insinua que Veja pagava por grampos (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O jornalista Luís Nassif diz, em seu blog, que a Agência Brasileira de Inteligência suspeita de pagamentos realizados pela revista Veja para a obtenção de grampos ilegais. Leia:

ABIN já suspeitava que Veja contratava arapongas

Enviado por luisnassif, sex, 20/04/2012 - 21:17

Para entender os contratos de trabalho dos arapongas Jairo e Dadá.

Como órgão de inteligência, a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) recorria a quem tinha informações para prestar. E, como tal, também mantinha contato com Dadá.

A partir dessa relação, é que funcionários do órgão ficaram sabendo que havia um esquema antigo de ex-funcionários (Dadá entre eles) trabalhando para Policarpo Jr, da Veja, fazendo serviço sujo de escuta.

Havia convicção no órgão de que a revista pagava por esses serviços, pelos grampos clandestinos, além da parceria com Carlinhos Cachoeira que rendia outros dossiês.

Caberá à CPI obter elementos que comprovem (ou não) esses pagamentos.

Comprovando, dificilmente Roberto Civita escapará de um processo criminal exemplar.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email