New York Times: "Brasil pode se orgulhar da Copa"

Jornal norte-americano "The New York Times", um dos mais importantes do mundo, não poupou elogios à Copa do Mundo no Brasil em editorial sobre o evento; "A torcida foi colorida, barulhenta e comportada e os jogos variaram de entretenimento a absolutamente brilhante, tudo devorado pelo público recorde na televisão e nas mídias sociais", diz o texto; apesar dos elogios, o jornal lembrou que nem tudo foi agradável ao Brasil: "Exceto, claro, a chocante derrota na semifinal por 7 a 1"; jornal critica o presidente da Fifa, Joseph Blatter; "Nos últimos anos, a Fifa tem sido associada direta ou indiretamente a todos os tipos de má gestão financeira, corrupção, peculato e viciação de resultados", disse

Jornal norte-americano "The New York Times", um dos mais importantes do mundo, não poupou elogios à Copa do Mundo no Brasil em editorial sobre o evento; "A torcida foi colorida, barulhenta e comportada e os jogos variaram de entretenimento a absolutamente brilhante, tudo devorado pelo público recorde na televisão e nas mídias sociais", diz o texto; apesar dos elogios, o jornal lembrou que nem tudo foi agradável ao Brasil: "Exceto, claro, a chocante derrota na semifinal por 7 a 1"; jornal critica o presidente da Fifa, Joseph Blatter; "Nos últimos anos, a Fifa tem sido associada direta ou indiretamente a todos os tipos de má gestão financeira, corrupção, peculato e viciação de resultados", disse
Jornal norte-americano "The New York Times", um dos mais importantes do mundo, não poupou elogios à Copa do Mundo no Brasil em editorial sobre o evento; "A torcida foi colorida, barulhenta e comportada e os jogos variaram de entretenimento a absolutamente brilhante, tudo devorado pelo público recorde na televisão e nas mídias sociais", diz o texto; apesar dos elogios, o jornal lembrou que nem tudo foi agradável ao Brasil: "Exceto, claro, a chocante derrota na semifinal por 7 a 1"; jornal critica o presidente da Fifa, Joseph Blatter; "Nos últimos anos, a Fifa tem sido associada direta ou indiretamente a todos os tipos de má gestão financeira, corrupção, peculato e viciação de resultados", disse (Foto: Valter Lima)


247 - O jornal norte-americano "The New York Times", um dos mais importantes do mundo, não poupou elogios à Copa do Mundo no Brasil, em editorial publicado na edição da segunda-feira (14).

"O Brasil pode se orgulhar da Copa do Mundo", afirma o texto logo em sua primeira frase. "A torcida foi colorida, barulhenta e comportada e os jogos variaram de entretenimento a absolutamente brilhante, tudo devorado pelo público recorde na televisão e nas mídias sociais", completou.

Apesar dos elogios, o jornal lembrou que nem tudo foi agradável ao país anfitrião: "Exceto, claro, a chocante derrota do Brasil na semifinal por 7 a 1", disse.

Já a Fifa foi criticada no texto, que fez ressalvas ao presidente da entidade máxima do futebol, Joseph Blatter.

"Nos últimos anos, [a Fifa] tem sido associada direta ou indiretamente a todos os tipos de má gestão financeira, corrupção, peculato e viciação de resultados", disse. "Sepp Blatter, 78 anos, presidente suíço da Fifa desde 1998, não é acusado de corrupção. Mas desde que se tornou presidente, praticamente metade dos membros do comitê executivo foram acusados de violações, e ele tem sido relutante em investigar as alegações de negócios escusos", completou.

Neste link é possível ler o texto na íntegra, em inglês.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247

Cortes 247