Neymar pode suportar pressão da Copa, diz Pelé

"Ele é um grande jogador", disse Pelé em entrevista coletiva na Prefeitura de Paris, onde a taça da Copa do Mundo foi exposta nesta segunda-feira; "Está ganhando experiência na Europa, onde o jogo é mais duro do que no Brasil. É uma boa oportunidade para ele. Ele vai voltar para o Brasil com alguma experiência", acrescentou o ex-craque

Brazil's Neymar looks on during their international friendly soccer match against South Africa at the First National Bank (FNB) Stadium, also known as Soccer City, Johannesburg March 5 2014. REUTERS/Siphiwe Sibeko (SOUTH AFRICA - Tags: SPORT SOCCER)
Brazil's Neymar looks on during their international friendly soccer match against South Africa at the First National Bank (FNB) Stadium, also known as Soccer City, Johannesburg March 5 2014. REUTERS/Siphiwe Sibeko (SOUTH AFRICA - Tags: SPORT SOCCER) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Julien Pretot

PARIS, 10 Mar (Reuters) - Apesar de ser jovem, Neymar tem capacidade para suportar a pressão de jogar uma Copa do Mundo em casa, na avaliação do tricampeão mundial Pelé.

O atacante, de 22 anos, trocou o Santos pelo Barcelona no ano passado, e aos poucos vem cumprindo as expectativas mais altas do futebol europeu.

"Ele é um grande jogador", disse Pelé em entrevista coletiva na Prefeitura de Paris, onde a taça da Copa do Mundo foi exposta nesta segunda-feira.

"Ele está ganhando experiência na Europa, onde o jogo é mais duro do que no Brasil. É uma boa oportunidade para ele. Ele vai voltar para o Brasil com alguma experiência", afirmou.

Neymar liderou o Brasil na conquista da Copa das Confederações do ano passado e tem sido o principal jogador da seleção brasileira desde então. Na semana passada, ele marcou três vezes na goleada de 5 x 0 sobre a África do Sul, elevando seu total para 30 gols em 47 jogos.

O Mundial deste ano será o primeiro no Brasil desde a Copa de 1950, quando a seleção brasileira foi derrotada pelo Uruguai na final disputada no Maracanã. Para Pelé, o Brasil terá a chance de apagar a triste lembrança do "Maracanazo".

"Será uma grande pressão. Será nossa revanche. A ideia é apagar essa memória, esperamos que neste ano", disse.

O Brasil está no Grupo A da Copa do Mundo, ao lado de México, Camarões e Croácia -- adversária da estreia da seleção no dia 12 de junho, em São Paulo, na abertura do Mundial.

PROTESTAR "NÃO É BOA IDEIA"

Pelé, que possui o cargo de conselheiro especial da organização da Copa, voltou a dizer que os protestos não devem prejudicar o evento que acontecerá de 12 de junho a 13 de julho.

Durante a Copa das Confederações do ano passado, manifestantes tomaram as ruas de diversas cidades do país para protestar, inicialmente, contra as tarifas do transporte público, mas as reivindicações também tiveram como alvo a corrupção no país e os altos custos da preparação para Copa.

"Minha preocupação é o que pode acontecer durante a Copa do Mundo", disse Pelé.

"A Copa das Confederações foi um evento importante, como será a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos (de 2016), para o Brasil atrair turistas", acrescentou.

"Não é uma boa ideia realizar manifestações porque a seleção brasileira promove o Brasil. Não é culpa dela se existe corrupção no país."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email