Nigéria investigará suposto envolvimento da Cambridge Analytica em eleições, diz Presidência

A empresa sediada no Reino Unido está enfrentando alegações de que teve acesso indevido a dados do Facebook para visar eleitores antes da eleição presidencial dos Estado Unidos e do referendo sobre a separação britânica da União Europeia em 2016.

Nigéria investigará suposto envolvimento da Cambridge Analytica em eleições, diz Presidência
Nigéria investigará suposto envolvimento da Cambridge Analytica em eleições, diz Presidência
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - O governo da Nigéria investigará alegações de envolvimento impróprio da consultoria política Cambridge Analytica nas eleições nacionais de 2007 e 2015, disse o porta-voz da Presidência nesta segunda-feira.

A empresa sediada no Reino Unido está enfrentando alegações de que teve acesso indevido a dados do Facebook para visar eleitores antes da eleição presidencial dos Estado Unidos e do referendo sobre a separação britânica da União Europeia em 2016.

    Na Nigéria, um comitê governamental está analisando denúncias segundo as quais a SCL Elections, uma filiada da Cambridge Analytica, organizou manifestações antieleição para dissuadir apoiadores da oposição a votarem em 2007, disse Garba Shehu, porta-voz do presidente Muhammadu Buhari.

Ele afirmou que o comitê examinará alegações de que os dados pessoais de Buhari sofreram uma invasão cibernética em 2015, quando ele era candidato da oposição na eleição presidencial.

    A investigação também verificará se o trabalho da Cambridge Analytica para campanhas eleitorais do então governista Partido Democrático do Povo (PDP) atentou contra a lei nigeriana “ou violou os direitos de outros partidos e seus candidatos”.

    Dependendo do resultado, processos criminais podem ser iniciados, disse Shehu.

    Não foi possível contatar a Cambridge Analytica para obter comentários.

    Umaru Yar’Adua, candidato do PDP, venceu a eleição presidencial de 2007. Ele morreu no cargo em 2010 e foi sucedido por seu vice, Goodluck Jonathan.

Por Felix Onuah

Reportagem adicional de Paul Sandle em Londres

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247