Nilo minimiza pedido de anulação de sessão

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Marcelo Nilo, não tem cabimento o pedido da bancada de oposição para anular a sessão extraordinária de segunda-feira (13), na qual foi votado e aprovado o regime de urgência do projeto de lei do Executivo que institui condições para manutenção de incentivos fiscais ao setor produtivo; a minoria alega que não havia quórum mínimo para abertura da sessão; Nilo, por sua vez, diz que 21 deputados assinaram um requerimento para convocar a sessão, "o que descredencia o questionamento" de quórum; "Eles estão cometendo um equívoco, pois 21 deputados assinaram um requerimento convocando a sessão extraordinária. Quando chega com 21 assinaturas, eu tenho obrigação de abrir a sessão"

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Marcelo Nilo, não tem cabimento o pedido da bancada de oposição para anular a sessão extraordinária de segunda-feira (13), na qual foi votado e aprovado o regime de urgência do projeto de lei do Executivo que institui condições para manutenção de incentivos fiscais ao setor produtivo; a minoria alega que não havia quórum mínimo para abertura da sessão; Nilo, por sua vez, diz que 21 deputados assinaram um requerimento para convocar a sessão, "o que descredencia o questionamento" de quórum; "Eles estão cometendo um equívoco, pois 21 deputados assinaram um requerimento convocando a sessão extraordinária. Quando chega com 21 assinaturas, eu tenho obrigação de abrir a sessão"
Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Marcelo Nilo, não tem cabimento o pedido da bancada de oposição para anular a sessão extraordinária de segunda-feira (13), na qual foi votado e aprovado o regime de urgência do projeto de lei do Executivo que institui condições para manutenção de incentivos fiscais ao setor produtivo; a minoria alega que não havia quórum mínimo para abertura da sessão; Nilo, por sua vez, diz que 21 deputados assinaram um requerimento para convocar a sessão, "o que descredencia o questionamento" de quórum; "Eles estão cometendo um equívoco, pois 21 deputados assinaram um requerimento convocando a sessão extraordinária. Quando chega com 21 assinaturas, eu tenho obrigação de abrir a sessão" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Para o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Marcelo Marcelo Nilo (PSL), não tem cabimento o pedido da bancada de oposição para anular a sessão extraordinária de segunda-feira (13), na qual foi votado e aprovado o regime de urgência do projeto de lei do Executivo (nº 21.914/2016), que institui condições para manutenção de incentivos fiscais ao setor produtivo.

Os deputados da oposição alegam que não havia quórum mínimo para abertura da sessão. O presidente da Casa, por sua vez, diz que 21 deputados assinaram um requerimento para convocar a sessão, "o que descredencia o questionamento" de quórum.

"Eles estão cometendo um equívoco, pois 21 deputados assinaram um requerimento convocando a sessão extraordinária. Sempre foi feito assim. Quando chega com 21 assinaturas, eu tenho obrigação de abrir a sessão", disse Marcelo Nilo em entrevista ao Bahia Notícias.

"Eles poderiam até pedir para conferir a assinatura, mas não pediram. Acho estranho que depois de nove anos, eles descobriram isso", provoca o presidente da Assembleia.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247