‘Ninguém teria suportado o que Dilma suportou’

Deputada baiana Moema Gramacho, do PT, afirma que durante o processo de impeachment, até a votação da admissibilidade na Câmara, a presidente Dilma Rousseff "sofreu ataques à sua honra", e chama atenção para sua "força"; "Eu sou a favor das investigações, mas as investigações não podem ser seletivas, não pode passar a mão pela cabeça de alguns. Acho Dilma uma mulher firme, ninguém teria suportado o que Dilma suportou e está suportando. Vasculharam a vida dela de cabo a rabo e não acharam nada"

Deputada baiana Moema Gramacho, do PT, afirma que durante o processo de impeachment, até a votação da admissibilidade na Câmara, a presidente Dilma Rousseff "sofreu ataques à sua honra", e chama atenção para sua "força"; "Eu sou a favor das investigações, mas as investigações não podem ser seletivas, não pode passar a mão pela cabeça de alguns. Acho Dilma uma mulher firme, ninguém teria suportado o que Dilma suportou e está suportando. Vasculharam a vida dela de cabo a rabo e não acharam nada"
Deputada baiana Moema Gramacho, do PT, afirma que durante o processo de impeachment, até a votação da admissibilidade na Câmara, a presidente Dilma Rousseff "sofreu ataques à sua honra", e chama atenção para sua "força"; "Eu sou a favor das investigações, mas as investigações não podem ser seletivas, não pode passar a mão pela cabeça de alguns. Acho Dilma uma mulher firme, ninguém teria suportado o que Dilma suportou e está suportando. Vasculharam a vida dela de cabo a rabo e não acharam nada" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Em entrevista à rádio Metrópole, de Salvador, nesta sexta-feira (1º), a deputada federal baiana Moema Gramacho, do PT, afirmou que durante o processo de impeachment, até a votação da admissibilidade na Câmara, a presidente Dilma Rousseff "sofreu ataques à sua honra".

"Eu sou a favor das investigações, mas as investigações não podem ser seletivas, não pode passar a mão pela cabeça de alguns. Acho Dilma uma mulher firme, ninguém teria suportado o que Dilma suportou e está suportando. Vasculharam a vida dela de cabo a rabo e não acharam nada".

Moema compara o tratamento dado a Dilma e ao vice-presidente em exercício, Michel Temer (PMDB). A petista enxerga "um peso e duas medidas".

"É uma incoerência o que estamos vivendo. Temer está fazendo trapalhadas, já caiu três ministros e tem que cair mais. Ele está fazendo o que disse que não ia fazer", alfinetou, disse a deputada".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247