Nível do Cantareira continua subindo

O nível do sistema Cantareira, o maior manancial de abastecimento da região metropolitana de São Paulo, alcançou o 21º dia consecutivo de alta; mesmo sem ocorrência de chuvas, o sistema passou de 18,2% para 18,4%, segundo a Sabesp; mesmo com a elevação, o Cantareira segue em nível crítico; pelo novo método de cálculo, que passou a ser usado no dia 16, o nível do Sistema Cantareira aumentou de 14,1% para 14,3%; o novo método considera a utilização do volume morto, ou seja, abaixo das comportas

O nível do sistema Cantareira, o maior manancial de abastecimento da região metropolitana de São Paulo, alcançou o 21º dia consecutivo de alta; mesmo sem ocorrência de chuvas, o sistema passou de 18,2% para 18,4%, segundo a Sabesp; mesmo com a elevação, o Cantareira segue em nível crítico; pelo novo método de cálculo, que passou a ser usado no dia 16, o nível do Sistema Cantareira aumentou de 14,1% para 14,3%; o novo método considera a utilização do volume morto, ou seja, abaixo das comportas
O nível do sistema Cantareira, o maior manancial de abastecimento da região metropolitana de São Paulo, alcançou o 21º dia consecutivo de alta; mesmo sem ocorrência de chuvas, o sistema passou de 18,2% para 18,4%, segundo a Sabesp; mesmo com a elevação, o Cantareira segue em nível crítico; pelo novo método de cálculo, que passou a ser usado no dia 16, o nível do Sistema Cantareira aumentou de 14,1% para 14,3%; o novo método considera a utilização do volume morto, ou seja, abaixo das comportas (Foto: Leonardo Lucena)

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil

O nível do sistema Cantareira, o maior manancial de abastecimento da região metropolitana de São Paulo, alcançou o 21º dia consecutivo de alta. Mesmo sem ocorrência de chuvas, o sistema passou de 18,2% ontem (26) para 18,4% hoje (27), segundo cálculo da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Mesmo com a elevação, o Cantareira segue em nível crítico. Pelo novo método de cálculo, que passou a ser usado no dia 16, o nível do Sistema Cantareira aumentou de 14,1% para 14,3%. O volume armazenado atingiu 181,1 bilhões de litros. O novo método considera a utilização do volume morto, ou seja, abaixo das comportas.

A ausência de chuvas afetou os demais mananciais, que também apresentaram leves variações. De ontem para hoje, o nível do Alto Tietê caiu de 23,1% para 23% hoje. No mesmo período, o sistema Rio Grande baixou de 98% para 97,8%. O Alto Cotia e o Rio Claro aumentaram suas capacidades de, respectivamente, 64,1% para 64,3% e de 43,5% para 43,6%. A represa Guarapiranga manteve seu nível em 85%.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247