No Ceará, Lula assume compromisso de desfazer estragos de Temer

Em Juazeiro do Norte, no último ato político da caravana pelo Ceará, o ex-presidente criticou as decisões que o atual governo vem tomando, como a MP que limita os gastos em saúde e educação e as privatizações de grandes empresas como a Eletrobrás; “Estão entregando este País (…). Eu acho que o Moro em vez de ficar procurando coisa minha deveria se preocupar com essas vendas que eles estão fazendo. É preciso saber quem está ganhando com essas privatizações”, afirmou; "Eu nem sei se vou poder ser candidato. Mas eles precisam saber que se eu for, é pra ganhar. E desfazer tudo o que eles estão fazendo", assegurou; assista

Em Juazeiro do Norte, no último ato político da caravana pelo Ceará, o ex-presidente criticou as decisões que o atual governo vem tomando, como a MP que limita os gastos em saúde e educação e as privatizações de grandes empresas como a Eletrobrás; “Estão entregando este País (…). Eu acho que o Moro em vez de ficar procurando coisa minha deveria se preocupar com essas vendas que eles estão fazendo. É preciso saber quem está ganhando com essas privatizações”, afirmou; "Eu nem sei se vou poder ser candidato. Mas eles precisam saber que se eu for, é pra ganhar. E desfazer tudo o que eles estão fazendo", assegurou; assista
Em Juazeiro do Norte, no último ato político da caravana pelo Ceará, o ex-presidente criticou as decisões que o atual governo vem tomando, como a MP que limita os gastos em saúde e educação e as privatizações de grandes empresas como a Eletrobrás; “Estão entregando este País (…). Eu acho que o Moro em vez de ficar procurando coisa minha deveria se preocupar com essas vendas que eles estão fazendo. É preciso saber quem está ganhando com essas privatizações”, afirmou; "Eu nem sei se vou poder ser candidato. Mas eles precisam saber que se eu for, é pra ganhar. E desfazer tudo o que eles estão fazendo", assegurou; assista (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - No último ato político em terras cearenses, em Juazeiro do Norte, na noite desta quarta-feira (30), o ex-presidente Lula criticou as decisões que o atual governo vem tomando, como a Medida Provisória que limita os gastos em saúde e educação por 20 anos e as privatizações, como a da Eletrobrás, “que o Brasil investiu R$ 400 bilhões e eles querem vender por R$ 20 bilhões”.

“Estão entregando este País. (…) Agora eles querem entregar para o estrangeiro as maiores reservas naturais do país, que estão na Amazônia”, disse. “Eu acho que o Moro em vez de ficar procurando coisa minha deveria se preocupar com essas vendas que eles estão fazendo. É preciso saber quem está ganhando com essas privatizações”, completou.

Lula prometeu, caso possa ser candidato e vença as eleições, desfazer os estragos promovidos por Michel Temer. "Eu nem sei se vou poder ser candidato. Mas eles precisam saber que se eu for, é pra ganhar. E desfazer tudo o que eles estão fazendo", assegurou.

Sobre as acusações de que estaria fazendo campanha política antecipada com a caravana pelo Nordeste, Lula fez um questionamento: "Nós temos 14 meses até as eleições. Eu não posso falar em eleições, porque eles dizem que é campanha. Eu pergunto: o que é campanha política? Eu falar das coisas que eu fiz, ou a Globo falar mentiras todos os dias na televisão?"

"Eu preciso falar tudo o que a gente fez e eles estão destruindo. Eu preciso falar isso. Vou ficar vendo novela da Globo?", completou. Assista abaixo à íntegra do discurso:

Ao vivo na TV 247 Youtube 247