Número de mortes pela polícia é maior em dez anos em SP

No período, Alexandre de Moraes esteve à frente da Secretaria da Segurança da gestão Alckmin (PSDB); as 358 mortes praticadas por policiais do Estado em serviço são 128% superiores às 157 registradas nos primeiros seis meses de 2013, quando Fernando Grella Vieira assumiu a pasta

No período, Alexandre de Moraes esteve à frente da Secretaria da Segurança da gestão Alckmin (PSDB); as 358 mortes praticadas por policiais do Estado em serviço são 128% superiores às 157 registradas nos primeiros seis meses de 2013, quando Fernando Grella Vieira assumiu a pasta
No período, Alexandre de Moraes esteve à frente da Secretaria da Segurança da gestão Alckmin (PSDB); as 358 mortes praticadas por policiais do Estado em serviço são 128% superiores às 157 registradas nos primeiros seis meses de 2013, quando Fernando Grella Vieira assumiu a pasta (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O número de mortos por policiais em serviço em São Paulo cresceu 10% nos primeiros seis meses de 2015 em relação ao mesmo período do ano passado. Trata-se de um recorde dos últimos dez anos no Estado.

No período, Alexandre de Moraes esteve à frente da Secretaria da Segurança da gestão Alckmin (PSDB). As 358 mortes praticadas por policiais do Estado em serviço são 128% superiores às 157 registradas nos primeiros seis meses de 2013, quando Fernando Grella Vieira assumiu a pasta.

O governo paulista alega "ser prioridade a redução dos índices de letalidade policial" e afirma que tomou medidas para permitir maior eficácia nas investigações de mortes.

Leia aqui reportagem de André Monteiro sobre o assunto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email