Nuvem de gafanhotos não se desloca em direção ao Brasil, diz Ministério da Agricultura

"Até o momento, seguem mantidas as previsões de que os insetos continuarão se movimentando rumo ao sul", disse o Ministério da Agricultura sobre a nuvem de gafanhotos que está na Argentina

Nuvem de Gafanhotos
Nuvem de Gafanhotos (Foto: Senasa/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério da Agricultura informou na noite desta segunda-feira (20) que a nuvem de gafanhotos na Argentina não está se deslocando em direção ao Brasil. "Até o momento, seguem mantidas as previsões de que os insetos continuarão se movimentando rumo ao sul, sem previsão de ocorrência de um conjunto de alterações climáticas que favoreça sua entrada no Brasil", afirma.

A pasta divulgou a nota após a Secretaria Estadual da Agricultura do Rio Grande do Sul (SEAPDR) informar que a nuvem se aproxima da fronteira brasileira. De acordo com o órgão estadual, os insetos estão a 112 km da cidade de Barra do Quaraí, na Fronteira Oeste do estado.

Segundo a Secretaria de Agricultura do RS, as temperaturas acima de 25ºC favorecem a aproximação dos gafanhotos. Porém, o ministério afirma que o clima "é um fator que não pode ser considerado de forma isolada". 

Os insetos não representam ameaça direta ao ser humano, mas alimentam-se de plantações e pastos. Um quilômetro quadrado (1km²) pode ter até 40 milhões de gafanhotos que devoram em um dia a mesma área que alimentaria duas mil vacas, de acordo com informações divulgadas pelo Jornal Nacional no mês passado. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247