O que Dilma e Eduardo Campos conversaram?

Neste sábado, os dois se reuniram e só há um tema possível para uma conversa entre os dois durante as férias presidenciais: as eleições de 2014. Ainda mais num encontro que teve também a presença do governador baiano Jaques Wagner, o primeiro a sugerir que Eduardo Campos desistisse de concorrer na próxima disputa para contar com o apoio do PT, quatro anos depois. Michel Temer deveria colocar as barbas de molho

O que Dilma e Eduardo Campos conversaram?
O que Dilma e Eduardo Campos conversaram?
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Neste sábado, a presidente Dilma Rousseff interrompeu suas férias, numa base da Marinha na Bahia, para um encontro que pode mudar os rumos da sucessão presidencial, em 2014. No mesmo dia em que Jarbas Vasconcelos definiu como irreversível a candidatura presidencial de Eduardo Campos, do PSB, já em 2014, Dilma recebeu, para um encontro reservado, o governador pernambucano. A esta altura do campeonato, um único tema faria a presidente interromper suas férias: as eleições de 2014. Especialmente porque um dos participantes do encontro foi o governador baiano, Jaques Wagner, provável coordenador campanha de Dilma no Nordeste.

Wagner já avisou que não pretende concorrer a nenhum cargo público em 2014. Governador mais próximo a Dilma, ele coordenaria sua campanha e, em seguida, assumiria algum ministério relevante – provavelmente, a Casa Civil. Foi ele também o primeiro a sugerir que Campos desistisse de concorrer em 2014 e se preparasse para 2018 – ocasião em que concorreria com o apoio do PT.

Aliados do socialista hoje o pressionam a cruzar o Rubicão e enfrentar Dilma e o PT em 2014. Campos, por sua vez, tem adotado uma postura relativamente ambígua. Tem dito que estará ao lado da presidente em 2014, mas permite que seus aliados alimentem especulações. A conversa deste sábado, no entanto, pode ter sido decisiva. E quem deveria colocar as barbas de molho é o atual vice-presidente, Michel Temer, do PMDB. A maior prova da disposição do PT para atrair Campos para o projeto dilmista em 2014 seria a entrega da vice. E este pode ter sido o tema do encontro deste sábado na Bahia.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email