O que poderá ser o tom da campanha de 2016

No final de semana o PDT e o PMDB promoveram atividades no Ceará. O PDT realizou ato político de filiação de Cid Gomes e posse de Roberto Cláudio na direção do partido em Fortaleza. O PMDB realizou seu quarto encontro regional, em Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza. Mas o que chamou atenção foi o tom ácido dos discursos de ambos os lados. Termos como "canalhas", "bandidos", "achacadores", "chefe de quadrilha", "pescoção mentiroso" dominaram os discursos nesses eventos  

No final de semana o PDT e o PMDB promoveram atividades no Ceará. O PDT realizou ato político de filiação de Cid Gomes e posse de Roberto Cláudio na direção do partido em Fortaleza. O PMDB realizou seu quarto encontro regional, em Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza. Mas o que chamou atenção foi o tom ácido dos discursos de ambos os lados. Termos como "canalhas", "bandidos", "achacadores", "chefe de quadrilha", "pescoção mentiroso" dominaram os discursos nesses eventos
 
No final de semana o PDT e o PMDB promoveram atividades no Ceará. O PDT realizou ato político de filiação de Cid Gomes e posse de Roberto Cláudio na direção do partido em Fortaleza. O PMDB realizou seu quarto encontro regional, em Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza. Mas o que chamou atenção foi o tom ácido dos discursos de ambos os lados. Termos como "canalhas", "bandidos", "achacadores", "chefe de quadrilha", "pescoção mentiroso" dominaram os discursos nesses eventos   (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O bate boca protagonizado neste fim de semana entre os grupos políticos de Eunício Oliveira e de Cid e Ciro Gomes aponta o que poderá vir a ser a campanha de 2016. Entre termos como "canalhas", "bandidos", "achacadores", "chefe de quadrilha", "pescoção mentiroso" e outras agressões verbais, os dois grupos promoveram atividades politicas neste de fim semana, quando afiaram as línguas.

Em Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza, o senador Eunício Oliveira comandou, sábado último, o quarto encontro regional do partido, preparatório para as eleições do ano que vem. O evento realizado em Pacajus, contou com a participação de mais de 45 caravanas vindas de vários municípios do Estado, além de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, os deputados Danniel Oliveira, Leonardo Araújo, Carlomano Marques, a e o ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa. 

No encontro, Eunício Oliveira não poupou críticas aos atuais adversários - os Ferreira Gomes e o PT, de quem foi aliado nos últimos. A briga com os Ferreira Gomes começou nas eleições de 2014, quando o grupo político do ex-governador Cid Gomes optou por apoiar o petista Camilo Santana na disputa pelo governo do Ceará. Em relação ao PT Eunício havia rompido em 2010, nas eleições municipais de Fortaleza, quando compôs com o grupo de Cid a oposição à sucessão da prefeita Luizianne Lins, que acabou por derrotar o candidato petista Elmano de Feitas. Eunício mostra que não absorveu ainda a derrota para o petista Camilo Santana, acusa o partido genericamente de mentiroso e engadanor e provoca a militância.  “Os que roubaram dinheiro público, os que mentiram, enganaram, vão começar a fazer acordo com a população agora. Agora quero ver o 1313 no Ceará. Quero ver a força que eles fizeram na campanha passada”. Em nível nacional, o senador peemedebista é da base de apoio à presidenta petista Dilma Rousseff. Mas cobrar coerência de Eunício, em detrimento dos projetos pessoais fica difícil. Eunício comanda o PMDB com mão de ferro no Ceará. Por isso, já perdeu importantes aliados peemedebistas históricos como o deputado federal Danilo Forte, recentemente e o grupo do ex deputado, ex vice-governador e hoje conselheiro do TCM, Domingos Filho, há algum tempo atrás.

Filiação ao PDT

Em Fortaleza, Cid Gomes formalizou sua filiação ao PDT também no sábado, com a presença do presidente nacional do partido, Carlos Lupi, quando fez duros ataques ao PMDB, afirmando ser o vice-presidente da República, Michel Temer "chefe dessa quadrilha que achaca e assola o nosso País”. Cid Gomes assumiu a vice-presidência estadual do PDT do estado. 

No mesmo evento, Ciro Gomes classificou o presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha (PMDB) de "pilantra de quinta categoria. A briga dos Ferreira Gomes com Cunha começou à época em que Cid Gomes, então ministro da Educação, chamou o presidente da Câmara de "achacador". Agora, as denúncias contra Eduardo Cunha estão cada vez mais consolidadas com os dados recebidos da Suíca, pelo Ministério Público. 

Na solenidade, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, também assumiu a direção do partido no município para começar a articular as alianças para a sua tentativa de reeleição. Sobre este assunto, o que chamou a atenção foi a fala de Cid Gomes, questionando a capacidade de Roberto Cláudio de enfrentar o processo eleitoral. Cid cobrou ação da prefeitura para viabilizar uma possível reeleição e uma maior articulação política para garantir tempo de televisão. 

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email