Odebrecht entrega Itaquerão inacabado

Marcelo Odebrecht passa, simbolicamente, o estádio para André Sanchez, nesta terça-feira; no entanto, construtora ainda não concluiu cobertura; falta ainda a entrega das arquibancadas provisórias, que são de responsabilidade da Fast Engenharia; Arena, que será palco da abertura da Copa do Mundo, deve adiar amistoso de lançamento, que deveria reunir cerca de 20 mil pessoas no fim de semana; evento exigia laudos técnicos do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária da Polícia Militar e de um engenheiro; nenhum até agora ficou pronto

Marcelo Odebrecht passa, simbolicamente, o estádio para André Sanchez, nesta terça-feira; no entanto, construtora ainda não concluiu cobertura; falta ainda a entrega das arquibancadas provisórias, que são de responsabilidade da Fast Engenharia; Arena, que será palco da abertura da Copa do Mundo, deve adiar amistoso de lançamento, que deveria reunir cerca de 20 mil pessoas no fim de semana; evento exigia laudos técnicos do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária da Polícia Militar e de um engenheiro; nenhum até agora ficou pronto
Marcelo Odebrecht passa, simbolicamente, o estádio para André Sanchez, nesta terça-feira; no entanto, construtora ainda não concluiu cobertura; falta ainda a entrega das arquibancadas provisórias, que são de responsabilidade da Fast Engenharia; Arena, que será palco da abertura da Copa do Mundo, deve adiar amistoso de lançamento, que deveria reunir cerca de 20 mil pessoas no fim de semana; evento exigia laudos técnicos do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária da Polícia Militar e de um engenheiro; nenhum até agora ficou pronto (Foto: Felipe L. Goncalves)

247 – Em uma cerimônia simbólica, a Odebrecht entrega o Itaquerão ao Corinthians. A partir de então, começa o período de operação do estádio no qual é feita a checagem dos equipamentos e eventuais ajustes. Segundo a empreiteira, já foram feitas as adequações dos pontos apontados como problemáticos pelo Corpo de Bombeiros. É aguardada, agora, a vistoria da corporação para dar o aval para o funcionamento da arena, que fica na zona leste paulistana.

No entanto, Marcelo Odebrecht vai repassar para Andrés Sanchez uma obra inacabada. Além das estruturas provisórias, a cobertura do estádio também não ficou pronta. A colocação dos vidros na ponta foi interrompida após o acidente que matou dois operários no dia 27 de novembro. Na última hora, a construtora corria para finalizar a cobertura no setor norte, mas ainda falta a membrana na estrutura do teto do prédio Oeste.

Falta ainda a entrega das arquibancadas provisórias, que são de responsabilidade da Fast Engenharia. A ala norte das arquibancadas estava interditada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, e só foi liberada na última sexta-feira (11). As obras foram paralisadas após a morte do operário Fábio Hamilton da Cruz, que caiu de uma altura de 8 metros. O acidente foi o segundo, em quatro meses, na construção do estádio – no final de novembro, dois operários morreram após a queda de um guindaste.

A festa de inauguração do Itaquerão, cogitada para o próximo domingo 20, não deve mais acontecer. Andrés Sanchez já até informou à diretoria corintiana que não há mais tempo hábil para a realização do evento. O evento, que deveria reunir cerca de 20 mil pessoas no fim de semana, exigia laudos técnicos do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária da Polícia Militar e de um engenheiro. Nenhum até agora ficou pronto.

Na semana passada, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, garantiu que apesar dos atrasos, o estádio estará pronto para o jogo de abertura da Copa do Mundo, no dia 12 de junho. “Tenho recebido também, dos responsáveis pela construção, mensagens de tranquilidade no sentido de que a obra será entregue e o Brasil terá o Estádio do Corinthians na abertura da Copa, com todas as condições para o evento” (com Agência Brasil).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247