Odorico faz apelo contra corte no Bolsa Família

O deputado federal Odorico Monteiro (PT) participou nesta quarta (2) de audiência pública, em Brasília, onde a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, apresentou o impacto do corte de R$ 10 bilhões do Bolsa Família na sociedade brasileira. Em apelo ao relator do Orçamento 2016, Ricardo Barros (PP-PR), o parlamentar cearense pediu que revisse a decisão. "Em cada ciclo da falta de chuva, a gente via retirantes nas estradas, saques nas pequenas e médias cidades e milhares de paus-de-arara que levavam nordestinos para desbravar outras regiões do País", disse

O deputado federal Odorico Monteiro (PT) participou nesta quarta (2) de audiência pública, em Brasília, onde a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, apresentou o impacto do corte de R$ 10 bilhões do Bolsa Família na sociedade brasileira. Em apelo ao relator do Orçamento 2016, Ricardo Barros (PP-PR), o parlamentar cearense pediu que revisse a decisão. "Em cada ciclo da falta de chuva, a gente via retirantes nas estradas, saques nas pequenas e médias cidades e milhares de paus-de-arara que levavam nordestinos para desbravar outras regiões do País", disse
O deputado federal Odorico Monteiro (PT) participou nesta quarta (2) de audiência pública, em Brasília, onde a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, apresentou o impacto do corte de R$ 10 bilhões do Bolsa Família na sociedade brasileira. Em apelo ao relator do Orçamento 2016, Ricardo Barros (PP-PR), o parlamentar cearense pediu que revisse a decisão. "Em cada ciclo da falta de chuva, a gente via retirantes nas estradas, saques nas pequenas e médias cidades e milhares de paus-de-arara que levavam nordestinos para desbravar outras regiões do País", disse (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - O deputado Odorico Monteiro (PT-CE), que é presidente da Subcomissão Permanente da Saúde, fez um apelo direto ao relator do Orçamento 2016, Ricardo Barros (PP-PR), para que revisse sua decisão de cortar R$ 10 bilhões do programa Bolsa Família. "Sou nordestino do semiárido pobre, vivi e vi que a cada seca da nossa região, em cada ciclo da falta de chuva, a gente via retirantes nas estradas, saques nas pequenas e médias cidades e milhares de paus-de-arara que levavam nordestinos para desbravar outras regiões do País", disse Monteiro.

O corte jogaria 8 milhões de brasileiros na extrema pobreza e, desse universo, rebaixará 3,7 milhões de crianças e adolescentes à condição de miseráveis. Se houver redução de verbas, sairá do programa um contingente total de 23 milhões de beneficiários, sendo 11 milhões com menos de 18 anos.

Os dados foram apresentados nesta quarta-feira (2) pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, em audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. Ainda como consequência da redução, a ministra disse que o Nordeste – região que atualmente enfrenta o quinto ano de uma das maiores secas de sua história – sofreia uma perda de R$ 5 bilhões, o que representaria um baque sem precedentes na economia de milhares de municípios.

A Bancada do PT e o Governo Federal não aceitam a proposta do relator e atuarão para impedir o corte.

(Com informações do PT na Câmara)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247