Ofendido por Bolsonaro, Dória rebate com ataque gratuito a Lula

"Para tristeza do ex-presidente e hoje presidiário Lula, eu não só ganhei as eleições (em 2016) na capital como ganhei no primeiro turno", afirmou Dória, em referência à convicção do ex-presidente, que, na ocasião, apostava em vitória do então prefeito Fernando Haddad, do PT

247 - Em novo capítulo da novela em que vem se transformando o "bate-cabeça" da direita brasileira, especialmente quanto ao conflito entre Jair Bolsonaro (PSL) e o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), pela preferência entre os setores ultraconservadores da sociedade, a manhã desta quarta-feira (4) foi marcada por resposta de Dória à ofensa de Bolsonaro disparada no dia anterior, quando foi chamado de "ejaculação precoce".

"Modéstia à parte, tenho vitórias que podem ser bem avaliadas no maior colégio eleitoral do país", gabou-se o governador, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

Em café da manhã com jornalistas, Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira (3), que Dória não vai adiante na disputa presidencial por ser uma "ejaculação prococe", isto é, alguem que cedo demais atingiu um alto cargo eletivo, mas que não terá fôlego na política.

Em resposta, Dória disse que o PT já o tinha subestimado em 2016, quando Lula tinha no prefeito Fernando Haddad (PT, 2013-2016) seu candidato e "dizia que seria facilmente reeleito", segundo palavras do governador. 

Com mais refinamento que Bolsonaro, porém igual desprezo pela legalidade, Dória usou o fato de o ex-presidente Lula (PT, 2003-2010) estar hoje na condição de preso político para retirar a credibilidade de quem, na ocasião, supostamente o subestimou: "Para tristeza do ex-presidente e hoje presidiário Lula, eu não só ganhei as eleições na capital como ganhei no primeiro turno", concluiu Dória.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247