Olavo volta ao Planalto; Edward é cotado ao MEC

Os dois suplentes de deputado federal do PT goiano devem ir para Brasília; Noleto já foi confirmado na Subchefia de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, cargo que deixou em 2014 para disputar a eleição; sua missão será atuar numa agenda positiva da Presidência junto a prefeitos e governadores; já o ex-reitor da Universidade Federal de Goiás é indicação praticamente certa para a Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação

Os dois suplentes de deputado federal do PT goiano devem ir para Brasília; Noleto já foi confirmado na Subchefia de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, cargo que deixou em 2014 para disputar a eleição; sua missão será atuar numa agenda positiva da Presidência junto a prefeitos e governadores; já o ex-reitor da Universidade Federal de Goiás é indicação praticamente certa para a Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação
Os dois suplentes de deputado federal do PT goiano devem ir para Brasília; Noleto já foi confirmado na Subchefia de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, cargo que deixou em 2014 para disputar a eleição; sua missão será atuar numa agenda positiva da Presidência junto a prefeitos e governadores; já o ex-reitor da Universidade Federal de Goiás é indicação praticamente certa para a Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (Foto: Realle Palazzo-Martini)

Goiás247 - Segundo suplente de deputado federal, o petista Olavo Noleto retorna à Subchefia de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, a convite da própria presidente Dilma Rousseff (PT), cargo que deixou em 2014 para disputar mandato eletivo. Outro goiano que deve ir para o governo federal é o primeiro suplente do PT à Câmara dos Deputados, dono de 58.865 votos, o ex-reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG) Edward Madureira Brasil. Sua nomeação é praticamente certa para a Secretaria de Educação Superior (SESu) do Ministério da Educação.

Edward é indicação do PT goiano, mas conta com apoios importantes dos ex-ministros Fernando Haddad, hoje prefeito de São Paulo, e Aloysio Mercadante, atual chefe da Casa Civil e ele próprio cotado para voltar ao MEC. O nome de Edward já estava sobre a mesa do então ministro Cid Gomes, que acabou se demitindo após envolver-se em uma polêmica com o Congresso Nacional, segundo o cearense casa de entre 300 e 400 achacadores.

Na terça-feira (24), a presidente Dilma Rousseff prometeu celeridade na nomeação do novo ministro. Também estão cotados o atual secretário executivo da Pasta (que deve voltar ao controle do PT), Luiz Cláudio Costa, e o ex-ministro Henrique Paim.

Agenda positiva

Olavo Noleto terá a missão de atuar numa agenda positiva da Presidência junto a prefeitos e governadores. Em abril, a Frente Nacional de Prefeitos se reúne com a presidente em Brasília e, em maio, a Confereação Nacional dos Municipios prepara marcha de prefeitos na capital federal. Ouvir as reivindicações e preparar uma agenda de consenso entre União e municípios são o desafio do secretário.

Olavo Noleto recebeu o convite antes do evento da presidente Dilma Rousseff em Goiânia. Conversou com o prefeito Paulo Garcia (PT), que enalteceu a nova missão do seu chefe de gabinete, só confirmando o aceite após o ato. “Pedimos ao prefeito para participar da organização, pela importância desta visita”, explica.

Na avaliação de Olavo Noleto, é possível repetir em outros Estados, o ocorrido em Goiânia, onde a presidente, que é do PT, foi bem recebida por um governador do PSDB. No seu entendimento, o tratamento respeitoso de Marconi Perillo em relação a Dilma Rousseff é fruto de um trabalho que acontece desde o primeiro mandato da presidente.

“O que ocorreu em Goiânia é resultado de um trabalho de anos, de um tratamento leal, respeitoso e republicano com os pleitos de Goiás. Marconi reconheceu este tratamento leal, republicano, que lhe foi dado ao longo do seu primeiro mandato. Isto aconteceu aqui e pode se repetir noutros Estados. Marconi foi o primeiro a reconhecer isto”, salienta.

Olavo retoma os trabalhos na Secretaria de Relações Institucionais confiante. Diz que a tendência é que o açodamento na política dê lugar a entendimentos que favoreçam Estados e municípios. “A presidente Dilma Rousseff faz política com “P” maiúsculo, tem uma relação respeitosa com todos os entes federados, e isto fará prevalecer convergências, consensos”, resume.

O ministro das Relações Institucionais, Pepe Vargas, vai contar com a experiência de Olavo Noleto, que tem “bom trânsito” junto aos prefeitos e governadores do País. “Uma das qualidades de Olavo Noleto é o de dialogar permanentemente com os diversos segmentos políticos e partidários e não apenas com o PT”, ressalta o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela.

O deputado federal Rubens Otoni elogia a decisão da presidente Dilma de reaproveitar Olavo Noleto.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247