Ônibus intermunicipais podem parar no Réveillon

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários da Bahia organiza atos durante o período de festas para protestar contra manutenção da prisão do motorista Jocival Pinto, acusado de atropelar o médico Raimundo Pereira e sua irmã, em janeiro deste ano, na Estrada do Coco; sindicato fundamenta reivindicação na libertação da médica Kátia Vargas, que deixou a prisão no último dia 16 e também é suspeita pela morte de duas pessoas no trânsito

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários da Bahia organiza atos durante o período de festas para protestar contra manutenção da prisão do motorista Jocival Pinto, acusado de atropelar o médico Raimundo Pereira e sua irmã, em janeiro deste ano, na Estrada do Coco; sindicato fundamenta reivindicação na libertação da médica Kátia Vargas, que deixou a prisão no último dia 16 e também é suspeita pela morte de duas pessoas no trânsito
O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários da Bahia organiza atos durante o período de festas para protestar contra manutenção da prisão do motorista Jocival Pinto, acusado de atropelar o médico Raimundo Pereira e sua irmã, em janeiro deste ano, na Estrada do Coco; sindicato fundamenta reivindicação na libertação da médica Kátia Vargas, que deixou a prisão no último dia 16 e também é suspeita pela morte de duas pessoas no trânsito (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Duas manifestações prometidas pelo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários da Bahia podem levar caos para quem pretende viajar pelas estradas no período do feriadão de Réveillon.

O sindicato organiza atos durante o período de festas para protestar contra manutenção da prisão do motorista Jocival Pinto, acusado de atropelar o médico Raimundo Pereira da Silva Filho e sua irmã, em janeiro deste ano, na Estrada do Coco, Região Metropolitana de Salvador (RMS).

O presidente do sindicato, Hélio Ferreira (foto), disse que não há protestos programados para este Natal, mas confirmou a intenção de paralisar os ônibus intermunicipais a partir do próximo dia 28.

"Queremos pedir a sensibilização da Justiça para que seja realizada a soltura do trabalhador", disse em entrevista ao site Bahia Notícias. Ele fundamentou reivindicação na libertação da médica Kátia Vargas, que deixou o Complexo Penitenciário da Mata Escura no último dia 16 e também é suspeita pela morte de duas pessoas no trânsito.

Na manhã desta segunda-feira (23), a categoria cruzou os braços em toda a RMS em uma primeira ação do movimento em defesa de Jocival. Os coletivos das empresas Rio Vermelho, Via Nova, Dois de Julho, Costa Verde, ODM e BPM ficaram cerca de quatro horas parados.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247