Operação no centro detém guarda e camelôs

Uma ação da Polícia Militar de Alagoas (PM-AL) com o objetivo de reordenamento do calçadão do Centro de Maceió terminou com três ambulantes e um guarda municipal presos; confusão obrigou os militares lançarem bombas de efeito moral

Uma ação da Polícia Militar de Alagoas (PM-AL) com o objetivo de reordenamento do calçadão do Centro de Maceió terminou com três ambulantes e um guarda municipal presos; confusão obrigou os militares lançarem bombas de efeito moral
Uma ação da Polícia Militar de Alagoas (PM-AL) com o objetivo de reordenamento do calçadão do Centro de Maceió terminou com três ambulantes e um guarda municipal presos; confusão obrigou os militares lançarem bombas de efeito moral (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - Quatro pessoas foram detidas, e levadas para a Central de Flagrantes, na manhã desta quarta-feira (19), durante um tumulto gerado durante mais uma tentativa de reordenamento do calçadão do comércio, no Centro de Maceió. Três ambulantes e um guarda municipal receberam voz de prisão, por parte da Polícia Militar (PM), por desacato, agressão e resistência. Desde a semana passada, a Prefeitura de Maceió havia informado que os camelôs deveriam deixar o calçadão e, como a ordem não foi cumprida, uma operação conjunta foi montada.

Guarnições militares que foram designadas para a ação desta quarta-feira culpam a própria prefeitura de não chegar na hora marcada para iniciar o reordenamento. Segundo os policiais, as primeiras viaturas chegaram no entorno do calçadão por volta de 5h30, mas nenhum fiscal do órgão municipal estava na ocasião.

Sem um parâmetro de como seria a operação, a ser liderada pela Superintendência Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU) e a Guarda Municipal, os policiais precisaram intervir quando perceberam alguns camelôs discutindo entre si. Alguns, segundo apurou a reportagem da Gazetaweb, chegaram a derrubar e atirar mercadorias em outras barracas, o que provocou uma confusão.

Militares lançaram bombas de efeito moral em direção aos envolvidos no tumulto e deram voz de prisão a três ambulantes e a um guarda municipal por desacato, agressão física e resistência. Um tenente da PM foi agredido durante o tumulto e teve a farda rasgada. A confusão foi entre os camelôs que possuem cadastro para ficar na Praça dos Palmares e entre os que não possuem. A polícia agiu para tentar conter os ânimos dos manifestantes.

Quando as equipes da SMCCU chegaram, a coordenação informou que não houve atraso. "A SMCCU não chegou atrasada. Estávamos no horário acordado e, enquanto distribuíamos o efetivo pelo Centro, os ambulantes começaram a brigar entre si pelos pontos. Brigaram os que não tinham direito com os que tinham a permissão. Aí a polícia teve que agir. Mas nós estávamos aqui distribuindo o efetivo", informou Dorgival Ferreira.

Ele disse que não há mais espaço no calçadão do comércio e o cadastro não será realizado norvamente. Os que estiverem irregulares terão que sair imediatamente. São cerca de 100 camelôs nessa situação de clandestinidade e que ocupavam a região central. "Não temos espaço na região central da cidade para abrigar mais ninguém. Aqueles que não têm o cadastro para ficar na Praça Palmares terão que arrumar outra atividade", avisa o representante da prefeitura.

A operação "Centro Limpo" começa nesta quarta-feira e não tem data para acabar. As fiscalizações continuam para impedir que os ambulantes retornem para o espaço proibido. A ação integra 100 pessoas, entre militares, guardas municipais e fiscais da SMCCU.
Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247