Operação Turbulência apreendeu avião, barcos e carros de luxo

Os agentes federais recolheram 45 relógios de marcas internacionais, sete automóveis de luxo, dois barcos, dois helicópteros, um avião, R$ 36 milhões em reais, dólares, cheques e contratos, além de armas, agendas, computadores pen drives e celulares durante a operação deflagrada nesta terça-feira 21 e que resultou na prisão de quatro pessoas, entre elas dois empresários donos do avião que caiu em Santos, resultando na morte de Eduardo Campos; a ação apura o envolvimento do grupo criminoso com a campanha do ex-governador de Pernambuco em 2010

Os agentes federais recolheram 45 relógios de marcas internacionais, sete automóveis de luxo, dois barcos, dois helicópteros, um avião, R$ 36 milhões em reais, dólares, cheques e contratos, além de armas, agendas, computadores pen drives e celulares durante a operação deflagrada nesta terça-feira 21 e que resultou na prisão de quatro pessoas, entre elas dois empresários donos do avião que caiu em Santos, resultando na morte de Eduardo Campos; a ação apura o envolvimento do grupo criminoso com a campanha do ex-governador de Pernambuco em 2010
Os agentes federais recolheram 45 relógios de marcas internacionais, sete automóveis de luxo, dois barcos, dois helicópteros, um avião, R$ 36 milhões em reais, dólares, cheques e contratos, além de armas, agendas, computadores pen drives e celulares durante a operação deflagrada nesta terça-feira 21 e que resultou na prisão de quatro pessoas, entre elas dois empresários donos do avião que caiu em Santos, resultando na morte de Eduardo Campos; a ação apura o envolvimento do grupo criminoso com a campanha do ex-governador de Pernambuco em 2010 (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - A Polícia Federal apresentou o material apreendido durante a Operação Turbulência, que investiga repasses irregulares para campanhas políticas, como a que reelegeu o governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) em 2010.

O grupo também estaria envolvido com a compra do avião Cessna Citation, que caiu em Santos (SP), em agosto de 2014, durante a campanha presidencial e que resultou na morte de Campos, de seus assessores e da tripulação.

Os agentes federais recolheram 45 relógios de marcas internacionais, sete automóveis de luxo, dois barcos, dois helicópteros, um avião, R$ 36 milhões em reais, dólares, cheques e contratos, além de armas, agendas, computadores pen drives e celulares.

No decorrer da operação, quatro pessoas foram presas, entre elas os dois empresários donos do avião. A PF estima que o esquema tenha movimentado cerca de R$ 600 milhões. As investigações apontam que parte dos recursos movimentados pelo grupo teria sido desviado de obras como a Transposição do Rio São Francisco e de contratos com a Petrobras.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247