Operadoras se comprometem a melhorar telefonia no Tocantins

Para a deputada estadual Josi Nunes (PMDB), o acordo é fruto de meses de diálogo com as empresas e a população tocantinense; "Este TAC representa um avanço, mas continuaremos cobrando melhorias no sistema. Um dos pontos que ainda devemos avançar é com relação ao serviço ofertado nos municípios que fazem divisa com outros Estados. Também queremos discutir, o quanto antes, a questão do Pacto Estadual das Antenas"

Para a deputada estadual Josi Nunes (PMDB), o acordo é fruto de meses de diálogo com as empresas e a população tocantinense; "Este TAC representa um avanço, mas continuaremos cobrando melhorias no sistema. Um dos pontos que ainda devemos avançar é com relação ao serviço ofertado nos municípios que fazem divisa com outros Estados. Também queremos discutir, o quanto antes, a questão do Pacto Estadual das Antenas"
Para a deputada estadual Josi Nunes (PMDB), o acordo é fruto de meses de diálogo com as empresas e a população tocantinense; "Este TAC representa um avanço, mas continuaremos cobrando melhorias no sistema. Um dos pontos que ainda devemos avançar é com relação ao serviço ofertado nos municípios que fazem divisa com outros Estados. Também queremos discutir, o quanto antes, a questão do Pacto Estadual das Antenas" (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - As operadoras de telefonia móvel Oi, Claro, Tim e Vivo assinaram nesta quarta-feira, 12, na Assembleia Legislativa, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) em que comprometem a desenvolver uma série de ações com objetivo de melhorar o serviço e o atendimento aos consumidores do Tocantins.

A Procuradora-Geral de Justiça do Tocantins, Vera Nilva Álvares Rocha Lira, destacou o papel fiscalizador do Ministério Público e as responsabilidades assumidas pelas empresas. "O MPE não assinou este TAC por mera formalidade. Buscamos soluções exequíveis para as reclamações dos consumidores. Vamos cobrar o cumprimento dos prazos com rigor", disse Vera Nilva, que lembrou, ainda, que as multas para descumprimento das cláusulas variam de mil a cem mil reais.

Para a deputada estadual Josi Nunes (PMDB), o acordo é fruto de meses de diálogo com as empresas e a população tocantinense. "Este TAC representa um avanço, mas continuaremos cobrando melhorias no sistema. Um dos pontos que ainda devemos avançar é com relação ao serviço ofertado nos municípios que fazem divisa com outros Estados. Também queremos discutir, o quanto antes, a questão do Pacto Estadual das Antenas".

Já o representante do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil), José Américo, alguns pontos não foram inseridos no documento por questões de competência jurídica. "Temos casos que são de responsabilidade da União e este TAC foi assinado por órgãos estaduais. É importante destacar que precisamos da agilidade dos município na concessão de licenças para realizarmos investimentos necessários para as melhorias requisitadas. Este documento é um avanço, principalmente na comunicação entre as empresas e o consumidor", disse Américo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email