Oposição culpa PT por crise na construção civil

Causou 'estranheza' aos deputados da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia a declaração do governador Rui Costa de que a crise na construção civil é causada por causa do reajuste no IPTU feito pelo prefeito ACM Neto; o líder da minoria, deputado Sandro Régis, do DEM, se disse "perplexo" e afirmou que "Rui Costa parece não se dar conta de que o modelo petista de governar afundou o País numa das piores crises de sua história, afetando gravemente todos os setores produtivos"; para o líder da oposição, "Rui Costa tenta empanar o brilho da administração de ACM Neto, reconhecido como o melhor prefeito do País"

Causou 'estranheza' aos deputados da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia a declaração do governador Rui Costa de que a crise na construção civil é causada por causa do reajuste no IPTU feito pelo prefeito ACM Neto; o líder da minoria, deputado Sandro Régis, do DEM, se disse "perplexo" e afirmou que "Rui Costa parece não se dar conta de que o modelo petista de governar afundou o País numa das piores crises de sua história, afetando gravemente todos os setores produtivos"; para o líder da oposição, "Rui Costa tenta empanar o brilho da administração de ACM Neto, reconhecido como o melhor prefeito do País"
Causou 'estranheza' aos deputados da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia a declaração do governador Rui Costa de que a crise na construção civil é causada por causa do reajuste no IPTU feito pelo prefeito ACM Neto; o líder da minoria, deputado Sandro Régis, do DEM, se disse "perplexo" e afirmou que "Rui Costa parece não se dar conta de que o modelo petista de governar afundou o País numa das piores crises de sua história, afetando gravemente todos os setores produtivos"; para o líder da oposição, "Rui Costa tenta empanar o brilho da administração de ACM Neto, reconhecido como o melhor prefeito do País" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Causou 'estranheza' aos deputados da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia a declaração do governador Rui Costa no Encontro Nacional da Indústria da Construção, em Salvador, de que a crise na construção civil é causada por causa do reajuste no IPTU feito pelo prefeito ACM Neto (DEM).

O líder da minoria na Assembleia, deputado Sandro Régis, do DEM, se disse "perplexo" e afirmou que "Rui Costa parece não se dar conta de que o modelo petista de governar afundou o País numa das piores crises de sua história, afetando gravemente todos os setores produtivos".

Segundo o democrata, levantamento do Sindicato Nacional da Indústria da Construção constatou que de maio de 2014 a maio de 2015 houve uma redução de 593,3 empregos com carteira assinada em todos os setores no País, sendo que desses, 334,7 estão na construção civil. Ou seja, 56,4% dos que perderam o emprego.

"A Bahia já é a campeã no ranking do desemprego com a maior taxa do País, de 12,7%. A má gestão do governo do PT implicou na redução dos investimentos em grandes projetos de infraestrutura e isso afetou todo o mercado de trabalho da construção civil. Isso, sim", disse Régis.

O deputado disse ainda que Rui "esqueceu que a crise instalada criou inúmeras dificuldades e instabilidade para o segmento da construção civil, tanto no que se refere à captação de crédito quanto na manutenção dos investimentos".

" A realidade que o governador não quer admitir é que a população trabalhadora do Brasil está pagando a conta da ineficiência e do jeito petista de governar".

Para o líder da oposição, "Rui Costa tenta empanar o brilho da administração de ACM Neto, reconhecido como o melhor prefeito do País".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247