Oposição diz que desequilíbrio nas contas do Estado atinge setores essenciais

O líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Sandro Régis (DEM), ficou "preocupado" com o balanço financeiro do primeiro quadrimestre de 2016 do governo do Estado, apresentado pelo secretário da Fazenda, Manoel Vitório, em audiência na Comissão de Finanças da Casa; "A avaliação do secretário mostra que a situação financeira do estado está cada vez mais difícil e coloca em risco setores essenciais para a população, como o da saúde e o da educação, cujos investimentos continuam reduzidos", diz Régis

Sandro Régis
Sandro Régis (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Sandro Régis (DEM), ficou "preocupado" com o balanço financeiro do primeiro quadrimestre de 2016 do governo do Estado, apresentado pelo secretário da Fazenda, Manoel Vitório, em audiência pública na terça-feira (14), na Comissão de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle da Casa.

"A avaliação do secretário mostra que a situação financeira do estado está cada vez mais difícil e coloca em risco setores essenciais para a população, como o da saúde e o da educação, cujos investimentos continuam reduzidos", diz Régis. Segundo ele, até o momento o governo não atingiu o limite constitucional para aplicação dos recursos nessas áreas, que é de 12% para a saúde e de 25% para a educação.

Com apoio dos demais deputados da minoria, o líder da bancada sugere "amplo debate sobre a matéria, a fim de que as soluções sejam produtivas para o estado aumentar sua arrecadação, investir mais em ações sociais, sem, entretanto, resultar em prejuízos para o setor que gera emprego e renda".

Sandro Régis também lembrou ao secretário da Fazenda, que o governo precisa cumprir com as emendas impositivas, que são constitucionais e destinadas a execução de obras de saneamento e infraestrutura que vão beneficiar milhares de famílias em diversos municípios baianos.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247