Os Pílulas de Dieta podem realmente ajudar você a perder peso?

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Quem não quer perder peso ao tomar algumas pílulas? Horários hécticos que não deixam tempo para exercícios, aumento no consumo de comida não saudável, vidas estressantes resultando em falta de sono - tudo leva ao ganho de peso, tornando os "pílulas de dieta" um produto desejado.

Bárbara Agüero, nutricionista do La Salubridad Blog diz: "Os Pílulas de Dieta natural são populares entre aqueles que buscam resultados mais rápidos ou que têm lutado para derramar quilos. Estes medicamentos e suplementos contêm substâncias tocadas para impulsionar o metabolismo, queimar gordura, controlar os desejos de açúcar, suprimir seu apetite e aumentar a energia".

Algumas das substâncias naturais e químicas ativas nestas pílulas incluem cafeína, efedrina, sibutramina, capsaicina, ácido linoleico conjugado, diuréticos, fibras, extrato de chá verde e Garcinia Cambogia.

Estas pílulas funcionam ou reduzindo seu apetite, fazendo você se sentir mais cheio para consumir menos calorias, ou reduzindo a absorção de gordura que faz você ingerir menos calorias, ou aumentando a capacidade de seu corpo queimar gordura, fazendo você queimar mais calorias.

Essas substâncias são categorizadas com base em seu principal ingrediente ativo e mecanismo de ação. Elas podem ser diferenciadas em estimulantes, inibidores de lipase e supressores de apetite.

Existem medicamentos bloqueadores de gordura que funcionam com base no princípio de que inibem a ação de uma enzima chamada lipase. Esta enzima é responsável por quebrar a gordura quando ela chega ao trato intestinal. Inibidores de gordura como o orlistat impedem a lipase de trabalhar no alimento, de modo que a gordura não seja absorvida e seja removida através de movimentos intestinais.

Os queimadores de gordura aumentam a taxa na qual o corpo quebra a gordura para que ela não tenha chance de ser armazenada no corpo. Os estimulantes incluem cafeína e aspirina.

Depois há os diuréticos, que enxaguam o líquido dos tecidos do corpo, dando a impressão de perda de peso, embora tenham resultados temporários, enquanto que a gordura permanece a mesma.

SE for bom demais para ser verdade, provavelmente é. E esse é o caso de todas essas técnicas mágicas de perda de peso. 

Os inibidores de apetite enganam o cérebro, fazendo-o acreditar que você não está com fome, aumentando os níveis do hormônio "feel-good", a serotonina. Este hormônio é responsável por regular seu humor, apetite e padrões de sono. O uso dessas drogas a longo prazo está ligado a um tipo de hipertensão arterial chamada hipertensão secundária.

Os sintomas incluem desmaios, dor no peito, batimento cardíaco rápido ou irregular, dormência, erupção cutânea ou urticária, dor de cabeça forte, problemas respiratórios, dor ao urinar, dor de garganta com febre e sangramento ou hematoma incomum. Os inibidores de apetite também podem levar a mudanças psicológicas em pessoas que se tornam dependentes, advertem os médicos. Esses supressores também podem causar ressecamento bucal, aumento do risco de cáries, doenças gengivais e infecções fúngicas.

Em casos extremos, os efeitos nocivos podem ser permanentes e até mesmo levar à morte. Os ingredientes na maioria dos Queimadores de gordura podem aumentar o risco de ataque cardíaco e derrame cerebral, causar insuficiência respiratória, problemas renais, lesões hepáticas e sangramento retal. Também podem levar a dependência, alterações de humor e insônia.

Os comprimidos dietéticos nunca devem ser tomados por alguém com menos de 16 anos de idade. Deve-se sempre consultar um nutricionista, que elaborará um plano de dieta que atenda às suas necessidades de saúde.

Tenha pelo menos cinco variedades diferentes de frutas e vegetais no dia, controle o tamanho de sua porção e controle o consumo excessivo de gorduras.

OPÇÕES NATURAIS

· O extrato de chá verde é um supressor natural do apetite que reduz os níveis de grelina no corpo, diminuindo a fome.

· O consumo de extrato de açafrão aumenta a serotonina e eleva o humor, resultando na diminuição da fome e da ingestão de alimentos.

· O óleo essencial de toranja tem propriedades antioxidantes que ajudam a reduzir o apetite e promovem a queima de gordura (lipólise).

· Come alimentos ricos em fibras (sementes de chia, sementes de linho, feijão, vegetais, legumes) que retardam a digestão da glicose pelo organismo.

· Alimentos picantes feitos com pimenta vermelha têm um componente ativo chamado capsaicina que promove a queima de gordura e a oxidação lipídica.

· O café verde contém cafeína e ácido clorogênico como substâncias ativas. O ácido clorogênico diminui a decomposição dos carboidratos e da gordura na taxa intestinal.

· Evite alimentos ricos em carboidratos ou alimentos gordurosos e alimentos com alto teor calórico.

· Certifique-se de se exercitar diariamente.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247