Otto admite que PSD pode entrar na briga por vaga na chapa de Rui

Se a expectativa já era de que o governador Rui Costa (PT) não teria facilidade para chegar a um acordo com todos os aliados na composição de sua chapa em 2018, agora a situação tende a se complicar; maior partido da base aliada (com 83 prefeitos), o PSD pode entrar na disputa por uma das três vagas das quais Rui e o PT dispõem para acomodar (além do próprio PSD) legendas como PP, PDT, PSL, PSB, Podemos e PCdoB; o martelo já estaria batido pelo nome do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ângelo Coronel; presidente do PSD na Bahia, o senador Otto Alencar admite que o partido pode de fato pleitear uma vaga na chapa de Rui"; Essa decisão vai sair de um consenso", diz Otto

Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária. Senador Otto Alencar (PSD-BA). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária. Senador Otto Alencar (PSD-BA). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Se a expectativa já não era de que o governador Rui Costa (PT) teria facilidade para chegar a um acordo com todos os aliados na composição de sua chapa em 2018, agora a situação tende a se complicar, com adição de mais fermento ao bolo. Maior partido da base aliada (com 83 prefeitos), o PSD pode entrar na disputa por uma das três vagas das quais Rui e o PT dispõem para acomodar (além do próprio PSD) legendas como PP, PDT, PSL, PSB, Podemos e PCdoB.

Entre a bancada de deputados estaduais e federais baianos o martelo já estaria batido pelo nome do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Ângelo Coronel, que por ora de mostra resistente à ideia.

Presidente do PSD na Bahia, o senador Otto Alencar admitiu em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia que o partido pode de fato pleitear uma vaga na chapa de Rui (ele não será candidato porque tem mandato até 2022 – embora isso não seja impedimento legal).

Mas o senador pondera que "é muito cedo para discutir isso", e que também não há definição pelo nome de Coronel como representante do PSD no caso de a legenda reivindicar participação na chapa do governador na eleição do próximo ano. Otto afirmou que o partido só vai tomar essa decisão no final de março de 2018.

"Vamos convocar todo o PSD a uma grande reunião na UPB (União dos Municípios da Bahia) em março. Vamos ter lá nossos 83 prefeitos, nossos 544 vereadores de todo o estado, todos os nossos deputados federais e nossos deputados estaduais, além de todos os membros de diretórios municipais. Essa decisão vai sair de um consenso, porque o PSD não é meu nem de ninguém. Mas eu te digo que num momento desse, muito cedo, qualquer coisa é especulação. Eu digo que nem depois do carnaval essa decisão deve ser tomada. Temos que decidir depois da Semana Santa, porque aí o camarada vai rezar um bocado para saber que decisão tomar", disse o senador.

Sobre a suposta indicação de Ângelo Coronel, Otto disse que "há muitos outros quadros bons no PSD", mas exaltou o potencial do presidente da Assembleia Legislativa". "Sinceramente, Coronel nunca tratou esse assunto comigo. Nunca conversamos sobre isso. Agora, é claro que ele tem um destaque, porque é presidente da Assembleia e está fazendo um bom trabalho. Quem é pretendente a uma vaga numa chapa majoritária tem que se destacar, e ele se destaca. Sempre foi um deputado muito ativo", afirmou o senador.

O deputado Ângelo Coronel, porém, rejeita a ideia. Ele inclusive cogita a possibilidade de deixar a vida pública na conclusão do atual mandato.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247