Otto vê "complexo de superioridade" em Geddel

Apontado como favorito na disputa pelo Senado, o vice-governador Otto Alencar (PSD) se mostrou contrário às declarações do concorrente Geddel Vieira Lima, do PMDB, que autodeclarou favorito também; Otto disse que, "politicamente", Geddel "esqueceu de combinar com o eleitor em 5 de outubro" o favoritismo que ele alega ter; ele usou sua profissão para fazer um diagnóstico do peemedebista: "Como médico, avalio que a declaração de Geddel manifesta complexo de superioridade e falta de humildade"

Apontado como favorito na disputa pelo Senado, o vice-governador Otto Alencar (PSD) se mostrou contrário às declarações do concorrente Geddel Vieira Lima, do PMDB, que autodeclarou favorito também; Otto disse que, "politicamente", Geddel "esqueceu de combinar com o eleitor em 5 de outubro" o favoritismo que ele alega ter; ele usou sua profissão para fazer um diagnóstico do peemedebista: "Como médico, avalio que a declaração de Geddel manifesta complexo de superioridade e falta de humildade"
Apontado como favorito na disputa pelo Senado, o vice-governador Otto Alencar (PSD) se mostrou contrário às declarações do concorrente Geddel Vieira Lima, do PMDB, que autodeclarou favorito também; Otto disse que, "politicamente", Geddel "esqueceu de combinar com o eleitor em 5 de outubro" o favoritismo que ele alega ter; ele usou sua profissão para fazer um diagnóstico do peemedebista: "Como médico, avalio que a declaração de Geddel manifesta complexo de superioridade e falta de humildade" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Apontado como favorito na disputa pelo Senado, o vice-governador Otto Alencar (PSD) se mostrou contrário às declarações do concorrente Geddel Vieira Lima, do PMDB, que em entrevista ao site Bahia Notícias se autodeclarou favorito também. A Bahia tem direito a apenas uma vaga no Senado para mandato de oito anos a partir de 2015.

Otto disse também ao portal que "politicamente", Geddel "esqueceu de combinar com o eleitor em 5 de outubro" o favoritismo que ele alega ter.

Otto usou sua profissão para fazer um diagnóstico do peemedebista: "Como médico, avalio que a declaração de Geddel manifesta complexo de superioridade e falta de humildade".

Argumentando que "todos têm o direito de debater suas propostas", ele prometeu respeitar cada um dos postulantes e utilizar a estratégia inversa do peemedebista. "Vou seguir trilhando meu caminho com as sandálias da humildade, serenidade e firmeza".

Segundo Geddel, "os números" e seu "sentimento" determinam que sua adversária mais perigosa na corrida por uma cadeira no Congresso Nacional é a ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça Eliana Calmon, do PSB.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247