Paciente do HGG recebe prótese produzida em impressora 3D

Homem de 73 anos vítima de um tumor maligno foi submetido anteriormente à quimioterapias e radioterapias, além de ter removido 1/3 da mandíbula; paciente foi inserido no Programa de Tratamento de Deformidades Faciais (Proface); de acordo com o cirurgião-dentista Fernando Almas, o tipo de prótese que será implantada em Danúbio permite um procedimento mais rápido; “Esse material tem um custo bem mais baixo que os demais, é biocompatível e bioinerte, além de não desgastar áreas receptoras", diz o médico

Homem de 73 anos vítima de um tumor maligno foi submetido anteriormente à quimioterapias e radioterapias, além de ter removido 1/3 da mandíbula; paciente foi inserido no Programa de Tratamento de Deformidades Faciais (Proface); de acordo com o cirurgião-dentista Fernando Almas, o tipo de prótese que será implantada em Danúbio permite um procedimento mais rápido; “Esse material tem um custo bem mais baixo que os demais, é biocompatível e bioinerte, além de não desgastar áreas receptoras", diz o médico
Homem de 73 anos vítima de um tumor maligno foi submetido anteriormente à quimioterapias e radioterapias, além de ter removido 1/3 da mandíbula; paciente foi inserido no Programa de Tratamento de Deformidades Faciais (Proface); de acordo com o cirurgião-dentista Fernando Almas, o tipo de prótese que será implantada em Danúbio permite um procedimento mais rápido; “Esse material tem um custo bem mais baixo que os demais, é biocompatível e bioinerte, além de não desgastar áreas receptoras", diz o médico (Foto: José Barbacena)

GoiásAgora- Danúbio Nogueira Fernandes, de 73 anos, recebe nesta quinta-feira, dia 4, no Hospital Alberto Rassi (HGG), uma prótese mandibular produzida em uma impressora 3D. Vítima de um tumor maligno, Danúbio Fernandes, que atuava como profissional de marketing e publicidade, foi submetido anteriormente à quimioterapias e radioterapias, além de ter removido 1/3 da mandíbula.

Após o tratamento do tumor, o paciente se excluiu do convívio social, já que tinha dificuldades para falar, comer e também por conta de sua aparência. O paciente foi inserido no Programa de Tratamento de Deformidades Faciais (Proface).

De acordo com o cirurgião-dentista Fernando Almas, o tipo de prótese que será implantada em Danúbio permite um procedimento mais rápido. “Esse material tem um custo bem mais baixo que os demais, é biocompatível e bioinerte, além de não desgastar áreas receptoras, como a base do crânio ou a parte remanescente da mandíbula”, explica.

Assim que Danúbio chegou ao HGG, recebeu tratamento da equipe multidisciplinar do programa, formada por profissionais da Fonoaudiologia, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia, Assistência Social, Enfermagem e médicos. O plano de tratamento foi pensado de maneira interdisciplinar, respeitando e valorizando as condutas e tratamentos individualizados e, ao mesmo tempo, integrando as especialidades.

Proface

O Proface foi implantado no HGG em março de 2013 com a proposta de aumentar as vagas para tratamento facial, como a correção de lábios leporinos e de deformidades nos maxilares. O programa é fruto de um termo de cooperação assinado por representantes do Ministério Público, Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) – organização social responsável pelo HGG – e Associação de Combate às Deformidades Faciais (Reface).

A parceria garante atendimento integral e totalmente gratuito a pacientes com deformidades faciais encaminhados pelo SUS. As cirurgias são realizadas no Hospital Alberto Rassi e o acompanhamento de profissionais de Odontologia, Fonoaudiologia, Nutrição e Psicologia, é realizado no próprio HGG e na sede da Reface, entidade sem fins lucrativos especializada nesse tipo de atendimento.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247