Padilha volta a ser alvo de agressões em SP

Confusão começou porque o secretário municipal de Saúde de São Paulo, que vestia uma camisa da Prefeitura, tomou cerveja enquanto almoçava em um restaurante da capital paulista; um grupo começou a filmar e a tirar foto e, quando questionado por Alexandre Padilha sobre o motivo, passou a xingá-lo de "ladrão" e a ofendê-lo

Confusão começou porque o secretário municipal de Saúde de São Paulo, que vestia uma camisa da Prefeitura, tomou cerveja enquanto almoçava em um restaurante da capital paulista; um grupo começou a filmar e a tirar foto e, quando questionado por Alexandre Padilha sobre o motivo, passou a xingá-lo de "ladrão" e a ofendê-lo
Confusão começou porque o secretário municipal de Saúde de São Paulo, que vestia uma camisa da Prefeitura, tomou cerveja enquanto almoçava em um restaurante da capital paulista; um grupo começou a filmar e a tirar foto e, quando questionado por Alexandre Padilha sobre o motivo, passou a xingá-lo de "ladrão" e a ofendê-lo (Foto: Gisele Federicce)

SP 247 – O secretário municipal de Saúde de São Paulo, Alexandre Padilha, voltou a ser alvo de agressões verbais nesta sexta-feira 2 em um restaurante de São Paulo. A confusão começou porque Padilha, que vestia uma camisa da Prefeitura, tomou cerveja enquanto almoçava.

O petista começou a ser filmado por um grupo que estava no restaurante e perguntou o motivo. Segundo relato de uma funcionária do local, conforme reportagem da Folha, foi aí que os agressores se irritaram e começaram a ofendê-lo e a chamá-lo de ladrão.

Quando Padilha se levantou para deixar o restaurante, os manifestantes começaram a pedir para que ele pagasse a conta de todos, uma vez que "roubaram tanto do País". O secretário foi ministro da Saúde do governo Dilma e implementou o programa Mais Médicos.

Esta é a segunda vez que ele é hostilizado em São Paulo. Em maio, ele almoçava com amigos em um restaurante de luxo quando um dos clientes se levantou, bateu com o talher em uma taça e fez um discurso crítico ao programa Mais Médicos. O homem foi identificado como Danilo Amaral, empresário e integrante do movimento Acorda Brasil, que defende o impeachment da presidente Dilma.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247