Paim constata lentidão do processo da Boate Kiss

Senador do PT-RS repassou ao Plenário reclamações das famílias das 242 vítimas do incêndio em Santa Maria: “O Ministério Público foi muito criticado, porque enquanto a Polícia Civil acelerou, apontou, encaminhou eles entendem que há um certo entrave, forças ocultas que não deixam que o processo ande”

Senador Paulo Paim (PT-RS) relata indignação das famílias das vítimas com lentidão do processo da Boate Kiss
Senador Paulo Paim (PT-RS) relata indignação das famílias das vítimas com lentidão do processo da Boate Kiss (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Senado - O senador Paulo Paim (PT-RS) disse que as famílias das 242 vítimas do incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, estão indignadas com a lentidão com que a Justiça vem tratando o processo sobre o incêndio.

Paim esteve em Santa Maria, na sexta-feira, representando a Comissão de Direitos Humanos do Senado, numa audiência pública sobre o incêndio.

- O Ministério Público foi muito criticado, porque enquanto a Polícia Civil acelerou, apontou, encaminhou eles entendem - e não estou fazendo crítica aqui; é o que ouvi - que há um certo entrave, forças ocultas que não deixam que o processo ande. Por isso, a indignação legítima deles - disse o senador.

Paulo Paim informou ainda que nesta segunda-feira esteve em São Paulo, participando de uma assembléia do Sindicato dos Químicos. A categoria quer aprofundar os debates sobre o fator previdenciário, reajuste de aposentadorias, desaposentadoria e assédio moral e sexual nas empresas, segundo o senador.

O parlamentar também disse esperar que o Senado vote no início de março o projeto que muda o índice de correção das dívidas estaduais. Ele ressaltou que a proposta é do interesse de todos os estados.

E saudou os dez anos da Pastoral da Pessoa Idosa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, lembrando que a entidade acompanha milhares de pessoas idosas em todo o Brasil, em áreas urbanas, ribeirinhas e rurais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email