'País que vive estado de exceção é a Venezuela'

A avaliação da senadora Ana Amélia (PP-RS) foi uma resposta ao ex-presidente Lula após o petista afirmar que "o Brasil vive um quase estado de exceção"; de acordo com a parlamentar, o país em estado de exceção é a Venezuela, onde o governo manda pessoas para a cadeia pelo simples fato de fazerem oposição ao governo de Nicolás Maduro; durante evento em Salvador, Lula disse que "estamos vivendo um momento excepcional em que um cidadão é preso e tem a promessa de ser solto se ele delatar alguém"; "Aí ele passa a delatar até a mãe, se for o caso", afirmou; "O dado concreto que estamos vivendo quase de um Estado de exceção"  

A avaliação da senadora Ana Amélia (PP-RS) foi uma resposta ao ex-presidente Lula após o petista afirmar que "o Brasil vive um quase estado de exceção"; de acordo com a parlamentar, o país em estado de exceção é a Venezuela, onde o governo manda pessoas para a cadeia pelo simples fato de fazerem oposição ao governo de Nicolás Maduro; durante evento em Salvador, Lula disse que "estamos vivendo um momento excepcional em que um cidadão é preso e tem a promessa de ser solto se ele delatar alguém"; "Aí ele passa a delatar até a mãe, se for o caso", afirmou; "O dado concreto que estamos vivendo quase de um Estado de exceção"
 
A avaliação da senadora Ana Amélia (PP-RS) foi uma resposta ao ex-presidente Lula após o petista afirmar que "o Brasil vive um quase estado de exceção"; de acordo com a parlamentar, o país em estado de exceção é a Venezuela, onde o governo manda pessoas para a cadeia pelo simples fato de fazerem oposição ao governo de Nicolás Maduro; durante evento em Salvador, Lula disse que "estamos vivendo um momento excepcional em que um cidadão é preso e tem a promessa de ser solto se ele delatar alguém"; "Aí ele passa a delatar até a mãe, se for o caso", afirmou; "O dado concreto que estamos vivendo quase de um Estado de exceção"   (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Agência Senado - A senadora Ana Amélia (PP-RS) rebateu nesta segunda-feira (26) a afirmação de que “o Brasil vive um quase estado de exceção”, feita pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), durante encontro com militantes. "Não é isso o que estamos vivendo, pelo contrário", disse a parlamentar.

A parlamentar afirmou que o país em estado de exceção é a Venezuela, onde o governo manda pessoas para a cadeia pelo simples fato de fazerem oposição ao governo de Nicolás Maduro. Segundo ela, uma prova da situação do país vizinho é o veto atribuído ao governo da Venezuela ao nome do ex-ministro Nelson Jobim, do Tribunal Superior Eleitoral, para chefe da missão da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) encarregada da observação das eleições venezuelanas, em dezembro. Ana Amélia ainda elogiou a presidente Dilma Rousseff pela "atitude à altura e altiva" contra o veto venezuelano a Nelson Jobim.

Segundo a congressista, em vez de criticar a operação Lava-Jato e fazer queixas contra a delação premiada, Lula deveria exaltar a independência, o republicanismo, a responsabilidade e a seriedade do Ministério Público, da Polícia Federal e do Judiciário e o trabalho que estão fazendo em favor da transparência.

"Se queremos um país livre da corrupção, temos que estimular e valorizar o que está sendo feito na operação Lava-Jato. Ninguém aqui defende nenhum arbítrio, nenhuma exceção, nenhum ato fora da legalidade. E até agora não temos nenhum gesto, seja do Poder Judiciário, seja do Ministério Público, seja da Polícia Federal, que revele ou insinue que esteja havendo arbitrariedade nesse processo", acrescentou.

Durante evento em Salvador, na última sexta-feira (23), o ex-presidente Lula afirmou que a sociedade brasileira precisa ficar atenta "porque estamos vivendo um momento excepcional em que um cidadão é preso e tem a promessa de ser solto se ele delatar alguém". "Aí ele passa a delatar até a mãe, se for o caso", disse.

"O dado concreto que estamos vivendo quase de um Estado de exceção", acrescentou. De acordo com o petista, "não dá pra viver numa sociedade onde o que vale é a suspeição, onde as pessoas são condenadas sem serem julgadas". 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247