Pandemia reduz a procura por tratamentos de outras doenças

(Foto: Pexels)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pacientes com outras doenças deixam de buscar atendimento por medo do contágio

Pode até parecer que em 2020 ninguém sofre de mais nada além de Covid-19, mas os cuidados com a saúde devem ir além do vírus. Até porque, estar com o tratamento de outras doenças em dia é importante em caso de contágio. Para a diretora regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), Carissa Etienne, a pandemia põe em risco anos de progresso da saúde, já que muitos serviços foram paralisados e algumas pessoas interromperam tratamentos importantes. 

Embora os hospitais tenham registrado uma queda na procura por atendimentos relacionados a outras doenças por medo do corona, é importante que as pessoas que precisam de tratamentos contínuos mantenham contato com seus médicos e façam uso dos seus medicamentos. E é possível que isso aconteça saindo pouco de casa. 

Desafogar hospitais é uma atitude prudente enquanto a pandemia durar, assim como manter o isolamento social para diminuir a disseminação do vírus. Porém, com o avanço da tecnologia, é possível continuar com consultas através da telemedicina. Unidades de saúde públicas, clínicas particulares e hospitais podem fazer uso das teleconsultas enquanto a telemedicina está regulamentada no Brasil de forma emergencial

De qualquer maneira, alguns procedimentos precisam ser feitos de forma presencial e é importante que sejam mantidos, respeitando todas as medidas de higiene e precauções estabelecidas pelo Ministério da Saúde. Pacientes com câncer, por exemplo, não podem interromper o tratamento, caso contrário, poderia haver um agravamento significativo da doença, retardando a cura e invalidando todo o tratamento realizado. 

Pessoas com problemas cardiovasculares e hipertensas, que fazem uso de medicamento contínuo, também não devem negligenciar seus cuidados enquanto o surto de Covid-19 durar. A pandemia não tem prazo para acabar e essas são doenças silenciosas, que podem colocar em risco a vida de pessoas que não tomam os cuidados e medicamentos necessários. 

Outro serviço que precisa ser mantido é o pré-natal da gestante. É importante fazer os exames indicados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tomar os suplementos importantes para o desenvolvimento do bebê e seguir as orientações médicas. As consultas podem ser mais espaçadas para diminuir a exposição ao contágio, mas é necessário manter o acompanhamento gestacional presencial. Da mesma forma, após o nascimento do bebê, o acompanhamento com o pediatra é essencial para se certificar de que a criança esteja desenvolvendo dentro do esperado. 

E não é só a queda nesses atendimentos que preocupam especialistas, riscos à saúde mental também merecem atenção. As pessoas estão esgotadas de trabalhar em home office, ficar com os filhos em tempo integral, lidar com a crise econômica e ter que conviver com o medo a todo momento. Isso tudo tem gerado problemas emocionais, como a ansiedade e depressão, que impactam na saúde física. 

Acostumados com o trabalho remoto, redatores do GUIADEBEMESTAR aconselham que as pessoas busquem momentos do dia para fazer uma atividade prazerosa. Yoga, leitura, meditação, jardinagem, artesanato ou culinária podem ser excelentes formas de tirar o foco da negatividade, se divertir em família e descansar a mente. 

A OMS diz que o Brasil está longe de superar a pandemia. Enquanto os números continuam crescendo é importante que esses cuidados relacionados a outras doenças sejam mantidos, dentro das normas de higiene estabelecidas pelo Ministério da Saúde. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247