Panes graves no metrô de SP crescem pelo 3º ano consecutivo

A quantidade de panes consideradas sérias nas linhas estatais do Metrô de São Paulo cresceu pelo terceiro ano seguido; a quantidade de "ocorrências notáveis" na rede tem subido constantemente, passando de 71 em 2013 para 73 em 2014, 76 em 2015 e 78 entre janeiro e outubro de 2016; problema está relacionado a mudanças na frota de trens, segundo a empresa; com falhas, viagens descumpridas quase dobraram no intervalo de cinco anos

Metrô São Paulo
Metrô São Paulo (Foto: Giuliana Miranda)

SP 247 - A quantidade de panes consideradas sérias nas linhas estatais do Metrô de São Paulo cresceu pelo terceiro ano seguido. A quantidade de "ocorrências notáveis" na rede tem subido constantemente, passando de 71 em 2013 para 73 em 2014, 76 em 2015 e 78 entre janeiro e outubro de 2016. O problema está relacionado a mudanças na frota de trens, segundo a empresa. Com falhas, viagens descumpridas quase dobraram no intervalo de cinco anos.

As informações são de reportagem de Caio do Valle no UOL, com dados obtidos através da Lei de Acesso à Informação. 

O levantamento diz respeito às linhas 1-azul, 2-verde, 3-vermelha, 5-lilás e 15-prata (monotrilho aberto comercialmente em agosto de 2015) --excetua-se a 4-amarela, que não é operada pelo Metrô, e sim pela ViaQuatro, por meio de uma parceria público-privada. O problema está relacionado a mudanças na frota de trens, segundo a empresa. Com falhas, viagens descumpridas quase dobraram no intervalo de cinco anos.

Por "ocorrência notável", os técnicos da empresa, que é controlada pelo governo do Estado, entendem "aquelas que afetam a circulação dos trens em algum trecho ou linha por mais de cinco minutos além do intervalo programado".

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247