Para Campos, Dilma derrete conquistas de Lula

Governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência voltou a fustigar a presidente Dilma Rousseff (PT); segundo Eduardo Campos, as conquistas obtidas nos últimos anos, especialmente na gestão do ex-presidente Lula, estão sendo “derretidas” pela presidente; “Se for deste jeito, vamos derreter tudo o que conquistamos do ponto de vista democrático, da estabilidade econômica, do ponto de vista da inclusão de muitas pessoas pobres no mundo do trabalho", disse

Governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência voltou a fustigar a presidente Dilma Rousseff (PT); segundo Eduardo Campos, as conquistas obtidas nos últimos anos, especialmente na gestão do ex-presidente Lula, estão sendo “derretidas” pela presidente; “Se for deste jeito, vamos derreter tudo o que conquistamos do ponto de vista democrático, da estabilidade econômica, do ponto de vista da inclusão de muitas pessoas pobres no mundo do trabalho", disse
Governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência voltou a fustigar a presidente Dilma Rousseff (PT); segundo Eduardo Campos, as conquistas obtidas nos últimos anos, especialmente na gestão do ex-presidente Lula, estão sendo “derretidas” pela presidente; “Se for deste jeito, vamos derreter tudo o que conquistamos do ponto de vista democrático, da estabilidade econômica, do ponto de vista da inclusão de muitas pessoas pobres no mundo do trabalho", disse (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, voltou a fustigar a presidente Dilma Rousseff (PT), sua provável adversária nas eleições de outubro. Segundo Campos, as conquistas obtidas nos últimos anos, especialmente na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estão sendo “derretidas” pela presidente. Ao citar o atual momento econômico, Campos ressaltou diversos problemas pontuais e disse que “não dá pra botar tudo debaixo do tapete”.

“Estamos vendo um País que começou a crescer, distribuir renda, desconcentrar renda, inclusive aqui no Nordeste, passar a crescer baixo do ritmo, ter a inflação de alimentos muito maior que o dobro de outros momentos, os juros voltando a subir, a expectativa sobre o futuro diminuir. Ou seja, não dá pra jogar isso pra debaixo do tapete, como se fez no Plano Cruzado, e depois ver o pipoco em cima do povo”, disparou Campos.

O socialista traçou um comparativo entre a gestão econômica do governo da presidente Dilma com a do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Em sua análise, o governado observou que a crise econômica estourou no governo tucano pouco após FHC ser reeleito, em 1998.

“Precisamos preservar o que foi feito de bom pelo Itamar (Franco), pelo Fernando Henrique e pelo Lula. E a forma da gente preservar é falar a verdade e com muito respeito, com respeito à presidente Dilma, mas falar a verdade”, disse. “Se for deste jeito, vamos derreter tudo o que conquistamos do ponto de vista democrático, da estabilidade econômica, do ponto de vista da inclusão de muitas pessoas pobres no mundo do trabalho”, completou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email