Para Cid Gomes, reforma quer perpetuar políticos no poder

O ex-governador Cid Gomes (PDT) manifestou-se contra a reforma política que vem sendo tocada no Congresso. Para ele, as mudanças têm a única intenção de manter os mesmos parlamentares no poder. “…Ao invés de pensar no fortalecimento dos partidos e da democracia, quer reeleger pessoas que tem um nível de credibilidade baixíssimo”, afirmou

O ex-governador Cid Gomes (PDT) manifestou-se contra a reforma política que vem sendo tocada no Congresso. Para ele, as mudanças têm a única intenção de manter os mesmos parlamentares no poder. “…Ao invés de pensar no fortalecimento dos partidos e da democracia, quer reeleger pessoas que tem um nível de credibilidade baixíssimo”, afirmou
O ex-governador Cid Gomes (PDT) manifestou-se contra a reforma política que vem sendo tocada no Congresso. Para ele, as mudanças têm a única intenção de manter os mesmos parlamentares no poder. “…Ao invés de pensar no fortalecimento dos partidos e da democracia, quer reeleger pessoas que tem um nível de credibilidade baixíssimo”, afirmou (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O ex-governador Cid Gomes (PDT) manifestou-se sobre a reforma política que vem sendo articulada na Câmara dos Deputados. Para ele, a intenção dos parlamentares é somente se perpetuar no poder.   O PDT tem se posicionado majoritariamente contra o chamado “distritão”, que elege os mais votados em cada estado para membros do parlamento, em vez do sistema proporcional.

“Há pouco tempo esse mesmo ajuntamento impediu uma investigação de um presidente sem legitimidade de e golpista que é o Temer e agora está de novo se articulando para fazer uma reforma que ao invés de pensar no fortalecimento dos partidos e da democracia, quer reeleger pessoas que tem um nível de credibilidade baixíssimo”, afirmou ao jornal O Povo.

Cid Gomes disse ainda que, apesar de defender a existência do fundo para as campanhas, acha que ele deve ser aprovado em um momento em que haja mais credibilidade na política nacional.

(Com informações do jornal O Povo)

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247