Para colunista, Aécio usa 'desculpa esfarrapada' sobre aviões de MG

Colunista Rogério Gentile questiona justificativa de Aécio Neves (PSDB) pelo uso de aeronaves do governo de Minas Gerais depois de ter deixado o comando do Estado: ‘o senador, que na eleição presidencial do ano passado costumava reclamar da "visão patrimonialista do PT", afirmou que o decreto foi respeitado na medida em que as aeronaves foram cedidas a ele para "atender" a um pedido do governador’

Colunista Rogério Gentile questiona justificativa de Aécio Neves (PSDB) pelo uso de aeronaves do governo de Minas Gerais depois de ter deixado o comando do Estado: ‘o senador, que na eleição presidencial do ano passado costumava reclamar da "visão patrimonialista do PT", afirmou que o decreto foi respeitado na medida em que as aeronaves foram cedidas a ele para "atender" a um pedido do governador’
Colunista Rogério Gentile questiona justificativa de Aécio Neves (PSDB) pelo uso de aeronaves do governo de Minas Gerais depois de ter deixado o comando do Estado: ‘o senador, que na eleição presidencial do ano passado costumava reclamar da "visão patrimonialista do PT", afirmou que o decreto foi respeitado na medida em que as aeronaves foram cedidas a ele para "atender" a um pedido do governador’ (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Para o colunista Rogério Gentile, Aécio Neves usou uma “desculpa esfarrapada” para justificar o uso de aeronaves do governo de Minas Gerais depois de ter deixado o comando do Estado:

Ele lembra que o decreto que regula o uso das aeronaves do Estado, assinado pelo próprio Aécio, em 2005, afirma que os veículos do grupo especial "destinam-se ao atendimento do governador, em deslocamento de qualquer natureza, por razões de segurança".

‘O senador, que na eleição presidencial do ano passado costumava reclamar da "visão patrimonialista do PT", afirmou que o decreto foi respeitado na medida em que as aeronaves foram cedidas a ele para "atender" a um pedido do governador’, diz (leia mais).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247