Para PSB, Cid deveria evitar discussões pelos jornais

As declarações do governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), de que a oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) está incentivando a virtual candidatura à Presidência da República do governador de Pernambuco , Eduardo  Campos (PSB), não foram bem recebidas pela direção do partido; para o vice-presidente nacional da legenda, Roberto Amaral, embora o PSB seja um partido democrático, discussões do gênero devem ser feitas no âmbito da Executiva e não através dos jornais 

Para PSB, Cid deveria evitar discussões pelos jornais
Para PSB, Cid deveria evitar discussões pelos jornais

Paulo Emílio_PE247 - As declarações do governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), de que a oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) está incentivando a virtual candidatura à Presidência da República do governador de Pernambuco , Eduardo  Campos (PSB), não foram bem recebidas pela direção do partido. Para o vice-presidente nacional da legenda, Roberto Amaral, embora o PSB seja um partido democrático e aberto tanto para receber críticas como sugestões, estas discussões devem ser feitas no âmbito da Executiva e não através dos jornais.  

Em entrevista ao Valor Econômico, Cid disse que existem interessados em insuflar uma candidatura própria do PSB com o objetivo de prejudicar o partido mais à frente. "Estão dando corda para ver o circo pegar fogo. Qualquer pessoa que milite no plano da oposição quer dividir a força dominante", afirmou. Segundo ele, uma candidatura própria prejudicará a formação de alianças, além do risco do PSB ver os apoiadores da candidatura de Campos o abandonarem pouco depois. . "Ele se coloca como candidato. E quantos desses aí irão ficar com ele? Eu já vi esse filme muitas vezes", ressaltou.

Um outro ponto destacado por Cid, que defende a manutenção da aliança com o PT e o apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, é que os apoios em torno da possível candidatura de Eduardo Campos também terão impactos sobre as eleições estaduais. "A única moeda de troca que ele tem para oferecer em uma aliança é dar o governo de Pernambuco", disse.

As críticas do governador do Ceará não agradaram a direção da legenda. “O PSB é um partido democrático, aberto tanto à críticas como sugestões.  As declarações do Cid publicadas nos jornais são conversas requentadas. Para o partido não existe nenhum fato novo. Entendemos o posicionamento dele, mas esta discussão tem que ser feita internamento, dentro do partido, e não pelos jornais. Ele é membro da Executiva Nacional e tem livre trânsito para discutir este assunto junto com a direção do PSB sempre que quiser”, afirmou Amaral.

Sobre a preocupação demonstrada pelo correligionário cearense em torno da formação de alianças, Amaral comentou que este assunto vai depender do posicionamento tomado pelo PSB em nível nacional. “As articulações estão sendo feitas estado por estado. Mas tudo ainda está numa fase muito inicial. Todas as alianças estaduais vão depender do plano nacional, que ainda não está fechado”, ressaltou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247