Patinando, Alckmin deixa convenção para último minuto

O presidenciável do PSDB deve deixar para os últimos dias do calendário eleitoral a realização da convenção que oficializará o lançamento de sua candidatura. Por enquanto, o dia 28 está sendo apontado como o mais provável; Alckmin tenta fechar apoio do DEM, mas ainda patina nas pesquisas

O presidenciável do PSDB deve deixar para os últimos dias do calendário eleitoral a realização da convenção que oficializará o lançamento de sua candidatura. Por enquanto, o dia 28 está sendo apontado como o mais provável; Alckmin tenta fechar apoio do DEM, mas ainda patina nas pesquisas
O presidenciável do PSDB deve deixar para os últimos dias do calendário eleitoral a realização da convenção que oficializará o lançamento de sua candidatura. Por enquanto, o dia 28 está sendo apontado como o mais provável; Alckmin tenta fechar apoio do DEM, mas ainda patina nas pesquisas (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, deve deixar para os últimos dias do calendário eleitoral a realização da convenção que oficializará o lançamento de sua candidatura. A postulação do tucano não é unânime dentro do partido. O chefe do executivo paulista também patina das pesquisas eleitorais e, segundo o levantamento do Datafolha, divulgado no dia 10 deste mês, Alckmin aparece na quarta posição, com 6% dos votos junto com Ciro Gomes (PDT), atrás do ex-presidente Lula (30%), do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), com 17%, e da ex-senadora Marina Silva, da Rede (10%). Alckmin diz ter o apoio de quatro partidos (PSD, PTB, PV e PPS), mas seu desafio é fechar com DEM, aliado histórico dos tucanos e os chamados partidos do centrão.

A cúpula do PSDB discutiu esta semana com Alckmin as datas de 21 de julho, 28 de julho e 4 de agosto. Por enquanto, o dia 28 está sendo apontado como o mais provável. Dia 6 de agosto é o prazo final pela legislação eleitoral para a realização das convenções e escolha dos candidatos.

Atrair os democratas é o principal objetivo do presidenciável na formação de alianças. "Somos antigos amigos, e disse a ele que o partido estava dividido. Mas ele tem grandes preferências dentro do DEM", afirmou o senador José Agripino (DEM-RN) ao jornal o Globo ainda nesta terça-feira (26), um dia antes do lançamento dos 30 anos de criação da sigla.

Em sua passagem por Brasília, Alckmin reforçou as conversas com integrantes do DEM. Ele se reuniu com o senador José Agripino (RN), que defende sua candidatura. No encontro, Alckmin ouviu de aliados que o DEM e outros partidos de centro ainda duvidam de sua viabilidade eleitoral.

De acordo com um democrata que apoia Alckmin, o desafio do ex-governador é "vencer a rejeição e a desconfiança do centrão, que desconfia de sua viabilidade".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247