Paulão denuncia Temer na ONU por ‘desmontar’ direitos humanos

O deputado federal Paulão (PT-AL), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, apresentou, durante reunião do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, na Suíça, um relatório com 40 das principais violações de direitos humanos no Brasil; documento desmente a palavra oficial do governo Michel Temer que, inclusive, tentou impedir a viagem do deputado à reunião da ONU

O deputado federal Paulão (PT-AL), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, apresentou, durante reunião do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, na Suíça, um relatório com 40 das principais violações de direitos humanos no Brasil; documento desmente a palavra oficial do governo Michel Temer que, inclusive, tentou impedir a viagem do deputado à reunião da ONU
O deputado federal Paulão (PT-AL), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, apresentou, durante reunião do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, na Suíça, um relatório com 40 das principais violações de direitos humanos no Brasil; documento desmente a palavra oficial do governo Michel Temer que, inclusive, tentou impedir a viagem do deputado à reunião da ONU (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por eassimnet.com - Um relatório com 40 das principais violações de direitos humanos no Brasil foi apresentado na última semana na reunião do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, na Suíça, pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, deputado Paulão (PT-AL). O relatório desmente a palavra oficial do governo Temer sobre o tema.

Dentre os casos emblemáticos destacam-se conflitos agrários, ataques às populações indígenas, chacinas em presídios diante da omissão do Estado e a escalada de violência institucional praticada por agentes do Estado contra manifestantes, bem como a criminalização de lideranças de movimentos sociais e propostas legislativas que impõem retrocessos, tais como as reformas trabalhista e previdenciária, a PEC 215, entre outras.

Paulão (PT-AL) regressou da Suíça no fim de semana. O governo inclusive tentou impedir a viagem do deputado à reunião da ONU que foi iniciada no dia primeiro e vai até o dia 12, quando se faz a Revisão Periódica Universal, que consiste em relatórios detalhados sobre a situação dos direitos humanos em cada país e sobre temas ou questões específicas.

Paralelo ao encontro oficial do Conselho ocorreu no dia 5 uma reunião das entidades e movimentos da sociedade civil. Foi neste espaço que o presidente da CDHM expôs os pormenores da situação brasileira, que foi bastante agravada a partir da destituição do mandato da presidenta Dilma Rousseff, em agosto de 2016.

A postura pouco colaborativa do governo, especialmente do Ministério das Relações Exteriores, para viabilizar a participação da CDHM no encontro da ONU foi criticada pelo presidente do colegiado. “Apenas quando nós confirmamos a nossa presença, através da Câmara dos Deputados, o Itamaraty fez uma média conosco, mas inicialmente eles não fizeram qualquer gestão para facilitar a nossa presença na reunião. Isso só mostra que até o Itamaraty está até o pescoço no golpe”, lamentou Paulão.

Com assessoria

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247