Paulo Roberto está inelegível e TSE determina novas eleições em Taguatinga

Em sessão ocorrida nesta terça-feira, 14, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, por unanimidade, indeferir o registro de candidatura de Paulo Roberto Ribeiro (PSD) devido à rejeição de contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) quando era gestor municipal de Taguatinga; com a decisão, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) deverá providenciar a realização de novas eleições em Taguatinga e editar as resoluções do novo pleito

Em sessão ocorrida nesta terça-feira, 14, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, por unanimidade, indeferir o registro de candidatura de Paulo Roberto Ribeiro (PSD) devido à rejeição de contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) quando era gestor municipal de Taguatinga; com a decisão, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) deverá providenciar a realização de novas eleições em Taguatinga e editar as resoluções do novo pleito
Em sessão ocorrida nesta terça-feira, 14, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, por unanimidade, indeferir o registro de candidatura de Paulo Roberto Ribeiro (PSD) devido à rejeição de contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) quando era gestor municipal de Taguatinga; com a decisão, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) deverá providenciar a realização de novas eleições em Taguatinga e editar as resoluções do novo pleito (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - Em sessão ocorrida nesta terça-feira, 14, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, por unanimidade, indeferir o registro de candidatura de Paulo Roberto Ribeiro (PSD) devido à rejeição de contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) quando era gestor municipal de Taguatinga.

Com a decisão, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) deverá providenciar a realização de novas eleições em Taguatinga e editar as resoluções do novo pleito. Paulo Roberto Ribeiro foi candidato a prefeito da cidade nas eleições 2016 e disputou com o pedido de registro de candidatura indeferido com recurso. Ele obteve 3.001 votos, sendo o candidato mais votado no município. A votação permaneceu anulada até o julgamento do recurso do TSE e o cargo foi ocupado pelo chefe do Executivo Municipal, presidente da Câmara de Vereadores, Lindomar Almeida Silva (PMDB).

A relatora do caso, ministra Rosa Weber, destacou que o recorrente não acatou expressamente o mérito das irregularidades graves apontadas pelo órgão de contas. "A mera interposição de recursos de revisão ou ainda de querela nulidade perante o Tribunal de Contas da União não afasta a natureza irrecorrível da decisão que rejeitou quatro contas em quatro processos distintos", considerou a ministra "Eu nego provimento, reputo prejudicado pedido de efeito suspensivo e também a ação cautelar. E ainda incluiria, senhor presidente, uma comunicação, a meu juízo necessária e imediata ao tribunal de origem, visando a realização de um novo pleito majoritário no município", decidiu Rosa Weber.

"Vamos juntar a companheirada, escolher o candidato e vice dentro do nosso grupo, para a gente ganhar as eleições novamente. Quero o apoio de todos que me ajudaram nessa campanha. Preciso de vocês para eu caminhar rua a rua da nossa cidade. Essa será mais uma batalha. A guerra é feita de várias batalhas. Vamos ganhar novamente. Vamos ter um candidato competente que vai administrar a cidade e fazer o nosso povo feliz, fazer nossa cidade ficar bonita com uma saúde dinâmica, educação dinâmica", disse Paulo Roberto em suas redes sociais. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247