Paulo Roberto está inelegível e TSE determina novas eleições em Taguatinga

Em sessão ocorrida nesta terça-feira, 14, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, por unanimidade, indeferir o registro de candidatura de Paulo Roberto Ribeiro (PSD) devido à rejeição de contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) quando era gestor municipal de Taguatinga; com a decisão, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) deverá providenciar a realização de novas eleições em Taguatinga e editar as resoluções do novo pleito

Em sessão ocorrida nesta terça-feira, 14, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, por unanimidade, indeferir o registro de candidatura de Paulo Roberto Ribeiro (PSD) devido à rejeição de contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) quando era gestor municipal de Taguatinga; com a decisão, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) deverá providenciar a realização de novas eleições em Taguatinga e editar as resoluções do novo pleito
Em sessão ocorrida nesta terça-feira, 14, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, por unanimidade, indeferir o registro de candidatura de Paulo Roberto Ribeiro (PSD) devido à rejeição de contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) quando era gestor municipal de Taguatinga; com a decisão, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) deverá providenciar a realização de novas eleições em Taguatinga e editar as resoluções do novo pleito (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - Em sessão ocorrida nesta terça-feira, 14, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, por unanimidade, indeferir o registro de candidatura de Paulo Roberto Ribeiro (PSD) devido à rejeição de contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) quando era gestor municipal de Taguatinga.

Com a decisão, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) deverá providenciar a realização de novas eleições em Taguatinga e editar as resoluções do novo pleito. Paulo Roberto Ribeiro foi candidato a prefeito da cidade nas eleições 2016 e disputou com o pedido de registro de candidatura indeferido com recurso. Ele obteve 3.001 votos, sendo o candidato mais votado no município. A votação permaneceu anulada até o julgamento do recurso do TSE e o cargo foi ocupado pelo chefe do Executivo Municipal, presidente da Câmara de Vereadores, Lindomar Almeida Silva (PMDB).

A relatora do caso, ministra Rosa Weber, destacou que o recorrente não acatou expressamente o mérito das irregularidades graves apontadas pelo órgão de contas. "A mera interposição de recursos de revisão ou ainda de querela nulidade perante o Tribunal de Contas da União não afasta a natureza irrecorrível da decisão que rejeitou quatro contas em quatro processos distintos", considerou a ministra "Eu nego provimento, reputo prejudicado pedido de efeito suspensivo e também a ação cautelar. E ainda incluiria, senhor presidente, uma comunicação, a meu juízo necessária e imediata ao tribunal de origem, visando a realização de um novo pleito majoritário no município", decidiu Rosa Weber.

"Vamos juntar a companheirada, escolher o candidato e vice dentro do nosso grupo, para a gente ganhar as eleições novamente. Quero o apoio de todos que me ajudaram nessa campanha. Preciso de vocês para eu caminhar rua a rua da nossa cidade. Essa será mais uma batalha. A guerra é feita de várias batalhas. Vamos ganhar novamente. Vamos ter um candidato competente que vai administrar a cidade e fazer o nosso povo feliz, fazer nossa cidade ficar bonita com uma saúde dinâmica, educação dinâmica", disse Paulo Roberto em suas redes sociais. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247