Paulo Souto ou Geddel? O dilema de ACM Neto

Peemedebista tinha 'garantida' retribuição de ACM do apoio que ele e o PMDB lhe deram no segundo turno da disputa pela Prefeitura de Salvador em 2012. Pelo menos até o final do ano passado; mas Paulo Souto passou a dizer que 'toparia' candidatura se houvesse consenso dos partidos; e desde que o democrata deixou de negar candidatura, seu nome passou a decolar nas pesquisas de intenção de voto e já aparece empatado com Geddel

Peemedebista tinha 'garantida' retribuição de ACM do apoio que ele e o PMDB lhe deram no segundo turno da disputa pela Prefeitura de Salvador em 2012. Pelo menos até o final do ano passado; mas Paulo Souto passou a dizer que 'toparia' candidatura se houvesse consenso dos partidos; e desde que o democrata deixou de negar candidatura, seu nome passou a decolar nas pesquisas de intenção de voto e já aparece empatado com Geddel
Peemedebista tinha 'garantida' retribuição de ACM do apoio que ele e o PMDB lhe deram no segundo turno da disputa pela Prefeitura de Salvador em 2012. Pelo menos até o final do ano passado; mas Paulo Souto passou a dizer que 'toparia' candidatura se houvesse consenso dos partidos; e desde que o democrata deixou de negar candidatura, seu nome passou a decolar nas pesquisas de intenção de voto e já aparece empatado com Geddel (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Romulo Faro, do Bahia 247 - Está nas mãos do prefeito ACM Neto (DEM) decisão de escolher o cabeça da tão aclamada chapa única das oposições para enfrentar o candidato do governador Jaques Wagner, o também petista Rui Costa, chefe da Casa Civil do estado. Dilema do jovem democrata está entre o ex-governador Paulo Souto, do DEM, e o presidente do PMDB na Bahia, Geddel Vieira Lima.

Peemedebista tinha 'garantida' retribuição de ACM do apoio que ele e o PMDB lhe deram no segundo turno da disputa pela Prefeitura de Salvador em 2012. Pelo menos até o final do ano passado.

Mas Paulo Souto passou a dizer que 'toparia' candidatura se houvesse consenso dos partidos. E desde que o democrata deixou de negar candidatura, seu nome passou a decolar nas pesquisas de intenção de voto e já aparece empatado com Geddel.

Ao PSDB é garantida a vaga de candidato a vice-governador, que terá como representante João Gualberto (empresário e ex-prefeito de Mata de São João).

Há impasse na escolha entre Geddel e Souto por causa, sobretudo, dos tucanos, que defendem escolha de Paulo Souto em busca da chamada chapa 'puro sangue', com democratas e tucanos como candidatos a governador e a vice, respectivamente.

Outra argumentação, ainda que vista como de pouca importância por alguns, é o fato de o PMDB de Geddel ter a vice-presidência da República, na figura de Michel Temer.

Como já dito neste espaço, ACM Neto se divide entre lealdade e pragmatismo. E entre prazos estipulados (e alguns especulados) por caciques da oposição, o prefeito negou o último, o de 'logo após o Carnaval'.

Vale parágrafo para lembrar que, coincidentemente (?), esta é a previsão que Jaques Wagner faz para anunciar o candidato a vice de Rui Costa. Briga pela vaga se dá entre o deputado e ex-ministro das Cidades Mário Negromonte, do PP, e o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo, do PDT.

Voltando à oposição, quem mais sofre com indefinição, pelo menos aparentemente, é Geddel. Embora pregue cautela em entrevistas, ele sempre dá mostras de impaciência em seus perfis no Facebook e no Twitter.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email