Paulo Teixeira ironiza operação da PF contra Jaques Wagner

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) criticou a operação da Polícia Federal contra o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, cotado como eventual candidato a presidente pelo PT, caso o ex-presidente Lula não possa concorrer; "Alerta aos petistas! Nao cogitem nomes como candidatos à Presidência da República porque a Policia Federal instaura inquérito e pede busca e apreensão na casa do sujeito. Ja ocorreu com o Lula, com Haddad e agora com o Jaques Wagner", escreveu Teixeira em sua conta no Twitter

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) criticou a operação da Polícia Federal contra o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, cotado como eventual candidato a presidente pelo PT, caso o ex-presidente Lula não possa concorrer; "Alerta aos petistas! Nao cogitem nomes como candidatos à Presidência da República porque a Policia Federal instaura inquérito e pede busca e apreensão na casa do sujeito. Ja ocorreu com o Lula, com Haddad e agora com o Jaques Wagner", escreveu Teixeira em sua conta no Twitter
O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) criticou a operação da Polícia Federal contra o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, cotado como eventual candidato a presidente pelo PT, caso o ex-presidente Lula não possa concorrer; "Alerta aos petistas! Nao cogitem nomes como candidatos à Presidência da República porque a Policia Federal instaura inquérito e pede busca e apreensão na casa do sujeito. Ja ocorreu com o Lula, com Haddad e agora com o Jaques Wagner", escreveu Teixeira em sua conta no Twitter (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) criticou a operação da Polícia Federal contra o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, cotado como eventual candidato a presidente pelo PT, caso o ex-presidente Lula não possa concorrer. 

"Alerta aos petistas! Nao cogitem nomes como candidatos à Presidência da República porque a Policia Federal instaura inquérito e pede busca e apreensão na casa do sujeito. Ja ocorreu com o Lula, com Haddad e agora com o Jaques Wagner", escreveu Teixeira em sua conta no Twitter. 

Agentes da Polícia Federal estão nas ruas na manhã desta segunda para cumprir mandados na operação Cartão Vermelho, que apura irregularidades na contratação dos serviços de demolição, reconstrução e gestão do estádio Arena Fonte Nova, na Bahia. Investigadores afirmam que valor desviado foi principalmente para pagamento de propinas e caixa dois (leia mais).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247